.

.

24 julho 2010

Sementes em dia de frio


Deixa que te olhe 
No dia cinza e prenhe de bruma
Que se colou espessa nos vidros
Vago reflexo que não alcanço
Ainda que a alma se expanda
E te toque.
Deixa que pense
Mesmo que seja num dia sem sol
Que o sempre não é somente palavra
De um dicionário coberto de pó
E a vida não é gazela que foge
À nossa frente.
Deixa que sinta
Como sopro leve, lábios conhecidos
Que sussurre o tempo que já esperei
A brisa que trazes nos dedos carícia
E quanto serás eterno em meu corpo
Que aguarda.
Deixa que a vida me diga de ti hoje e amanhã
Para que exista um sulco de esperança
Semente plantada em dias de frio
Na terra que piso.

http://mulher50a60.weblog.com.pt/arquivo/2006/02/semente_em_dias.html
Imagem de Jussara FL em álbum do campo
Praia dos Ingleses

13 comentários:

Caminhos Poéticos disse...

Água da vida,
saudades que castiga,
corre ligeira
para os braços do mar.

Feliz Domingo com amor & Paz! M@ria

Luís Coelho disse...

Deixa que te olhe, te toque,
Que pense e que sinta
A semente plantada
Nos dias de esperança
E na terra que piso

Poema maravilhoso com uma mensagem de esperança.
As suas postagens são sempre bonitas, pelas fotos, músicas e letras.

Luísa disse...

Deixa que te sinta vida, nos dias frios de inverno!
Deixa que germine o afecto, nestas águas que correm ladeira abaixo!

Beijinho terno!

ღPat.ღ disse...

Sonia, eu amo esta praia a dos Ingleses... tuas imagens são fantásticas e tuas palavras fecham com chave de ouro a beleza do teu lindo blog.

Meu melhor abraço para ti neste domingo de sol.

Ana Maria disse...

Que belo poema e fotos maravilhosas.
Parabéns ao dia do escritor!
Beijinhos!

Sonhadora disse...

Minha querida Sonia
Um belissimo poema, adorei.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Daniel Costa disse...

Sônia

Além da beleza em fotos, tive o prazer de ler mais um dos belíssimos poemas, como o que apresentas, mostrando sempre sensibilidade poética.
Abraços

Priscila Rôde disse...

"Deixa que a vida me diga de ti hoje e amanhã
Para que exista um sulco de esperança.."

Maravilhoso!

poetaeusou . . . disse...

*
palavras semeadas
entre belissimas imagens !
,
parabens,
,
conchinhas,
,
*

tossan® disse...

As imagens são magníficas e o poema é balsamo. Beijo

Carlos Rímolo disse...

Querida amiga Soninha!
Passando por aqui para deixar meu carinho e deleitar-me com seu lindo blog. de conteúdos maravilhosos. Adoro visitá-la!
Beijos de luz!

POETA CIGANO - 27/07/2010

www.carlosrimolo.blogspot.com

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sonia, belo poema...belas fotografias...Espectacular....
Cumprimentos

Multiolhares disse...

As fotos são lindas, então as duas primeiras adoro ver o mar os lagos pintados pelas arvores, e o poema completa esta beleza. então vamos deixar os olhos pousar
Bj

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.