.

.

01 outubro 2010

Esperança


A esperança me chama,
e eu salto a bordo
como se fosse a primeira viagem.
Se não conheço os mapas,
escolho o imprevisto:
qualquer sinal é um bom presságio.
Seja como for, eu vou,
pois quase sempre acredito:
ando de olhos fechados
feito criança brincando de cega.
Mais de uma vez saio ferida
ou quase afogada,
mas não desisto.
A dor eventual é o preço da vida:
passagem, seguro e pedágio.

Lya Luft


Imagens do Costão do Santinho

8 comentários:

Malu disse...

Olá Sônia!

Fiquei tempo sem passar por aqui e quando passo vejo este poema da Lya Luft, esta mulher que olha a vida de frente e nos traz versos construidos por palavras fortes e serenas...

Um grande abraço, menina

Luís Coelho disse...

A vida toda é um risco que corremos nessa esperança de chegar a bom porto e sermos felizes.
A nossa esperança muitas vezes já é medida e pesada mas ainda assim nos aventuramos.
É sempre bom reler Lya Luft

Priscila disse...

Bom dia.
A vida é realmente um turbilhão de ondas que nos forçam a tombar, mas a verdadeira força está naquele que não desiste.
Parabéns, é lindo o poema.
Kisses

Priscila Rôde disse...

"Mais de uma vez saio ferida
ou quase afogada,
mas não desisto.
A dor eventual é o preço da vida:
passagem, seguro e pedágio."


Lya Luft


Perfeito! Amo tanto!

Wanderley Elian Lima disse...

E que ela esteja sempre ao nosso lado, para impulsionar a vida.
Um bom fim de semana
Um abraço

Sonhadora disse...

Minha querida
Estive ausente, mas estou voltando e deixando um beijinho.

Sonhadora

Rosa Carioca disse...

E que viagem!!!
Belas fotos.

AROBOS disse...

Belleza en versos, belleza en imágenes, ¡qué más se puede pedir!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.