.

.

08 abril 2011

Canção do Amor-Perfeito


Eu vi o raio de sol
beijar o outono.
Eu vi na mão dos adeuses
o anel de ouro.
Não quero dizer o dia.
Não posso dizer o dono.

Eu vi bandeiras abertas
sobre o mar largo 
e ouvi cantar as sereias.
Longe, num barco,
deixei meus olhos alegres,
trouxe meu sorriso amargo.

Bem no regaço da lua,
já não padeço.

Ai, seja como quiseres,
Amor-Perfeito,
gostaria que ficasses,
mas, se fores, não te esqueço. 

Cecília Meireles
Praia do Santinho
Praia do Santinho

6 comentários:

sam rock disse...

Cuánto tiempo Sônia, me quedo otra vez en su isla, si usted me lo permite. Su mar, su paisaje, sus gentes acogen a este viajero que calma su sed de todo en los bellos versos que escribe, amiga, y en la música que los acompañan.

Un fuerte abrazo

Mary ♥ Mur disse...

♥Love your blog♥

Dora Regina disse...

Parabéns por mais uma texto de qualidade e conteúdo!
Abraços fraternos.
Tenha um fim de semana iluminado.

Victor Gil disse...

Olá Sonia.
Lindo poema de Cecília Meireles. A mim, diz-me muito. As fotos, essas são excelentes. Penso que se existe Paraíso, ele está em Florianópolis.
Beijos amiga.
Victor Gil

Luís Coelho disse...

...mas se fores eu não te esqueço...

É assim o amor e sempre tão bem cantado pela poetisa.

RaSena disse...

Que lindo, Sonia,
Cecília Meirelles mexe com os sentimentos das profundezas de nossas almas.
Bom Domingo!
bjbj

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.