.

.

09 maio 2011

A Música


A música acontece no silêncio. 
É preciso que todos os ruídos cessem.
No silêncio, abrem-se as portas de um mundo encantado 
que mora em nós...
A alma é uma catedral submersa..
Somos todos olhos e ouvidos...
Ouvimos a melodia que não havia
que de tão linda nos faz chorar. 
Para mim Deus é isto: a beleza que se ouve no silêncio. 
Daí a importância de saber ouvir os outros: 
a beleza mora lá também. 
Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente 
se juntam num contraponto...

Rubem Alves 
in Escutatória 

Imagens da Praia do Santinho

8 comentários:

Luís Coelho disse...

Do poema
"Para mim Deus é isto: a beleza que se ouve no silêncio"
Bonito poema que hoje nos presenteou.

Agradeço muito a visita e me honra o seu comentário e o pedido.

Sónia sirva-se do que gostar e volte sempre que puder. Estarei sempre por aqui passando também pelos amigos que nos visitam.

Apenas lanço um artigo por semana para não sobrecarregar aqueles que tem a paciência e o carinho de me ler. Procuro fazer o melhor que sei e para que possa levar uma mensagem de amizade a todos.

Beijinhos cá de casa

Enrique G.A. disse...

Dúas boas fotos.
Saludaçoes.-

tossan® disse...

Poema lindíssimo...Deus é melhor que qualquer religião. Beijo

Graça Pereira disse...

Um poema completamente extraordinário e profundo.
Bj e uma semana feliz.
Graça

Confissões de uma borboleta disse...

O silêncio também é música...
è o som do mar...o melhor dos sons.
Beijos

in natura disse...

Que lindo Sônia...fico arrepiada com tanta poesia e nas paisagens também. Saudade. Beijus

jrthomaz disse...

Olá minha amiga Sônia muito bonito seu blog essas fotos ficaram muito legal ja to seguindo...

Abraços...

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre um poema lindo e imagens maravilhosas, adorei e deixo um beijinho.

Sonhadora

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.