.

.

03 junho 2011

Poema de fim do verão


Quando eu sair outra vez
a voar em busca de um verão,
vou levar fragmentos dos dias
de risos, de sonhos e de querer.
Haverei de ir mais longe...
como a que buscar
uma lembrança...
ou a suplicar bonança
em forma de calor.

Minhas asas de cera e poesia,
abertas ao despencar do dia,
se recolherão e...
como num abraço de irmão
me protegerão da saudade.

Nas rotas mais improváveis
rasgarei o azul anil,
e de encontro aos ventos
estarei a te guardar ali...
Na linha do horizonte
que divide minha alma
em duas metades
tão desiguais
e tão sem você.

Anderson Julio Lobone


Imagens da Barra da Lagoa, Florianópolis

4 comentários:

Alda disse...

Sonia, como é bom vir aqui lavar a alma...Poemas lindos acompanhados de fotos maravilhosas...
Um maravilhoso fim de semana para ti!

Beijinhos

Nanda Assis disse...

PERFEITO!!

bjos...

momo disse...

que belleza amiga.
Un abrazo grande

A J Lobone disse...

Bm ver minhas linhas por aqui.
Bjo com poesia...
Anderson Julio Lobone

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.