.

.

30 setembro 2011

Coragem


Coragem, às vezes,
é desapego.
É parar de se esticar, em vão,
para trazer a linha de volta.
É permitir que voe,
sem que nos leve junto.
É aceitar
que a esperança
há muito
se desprendeu do sonho.
É aceitar doer inteiro
até florir de novo.
É abençoar o amor,
aquele lá,
que a gente
não alcança mais.

Ana Jácomo



6 comentários:

Martini Bianco disse...

Mais um poema marailhoso, mais umas fotos de sonho.

Sônia no seu melhor :)

Beijos distantes

MARILENE disse...

Lindas fotos e um texto cheio de verdade. Não é sentimento de fracasso que deve acompanhar o retornar, mas a coragem de admitir que não vale a pena.

Bjs.

Maria disse...

Lindo poema e fotos encantadoras.
Bom domingo
Beijinhos
Maria

tossan® disse...

A primeira foto é fantástica, coragem, ousadia e criatividade! Beijo

Graça Pereira disse...

Gostei desta definição de coragem...neste poema tão lindo!
E bonita continua a tua ilha!!
Estou a organizar o meu tempo, depois das férias, para voltar às visitas regulares aos amigos.
beijocas e boa semana.
Graça

elvira carvalho disse...

Excelente poema.
Cada vez que aqui venho e vejo estas imagens interrogo-me: Como é possível dizerem que o Paraíso não existe.
Um abraço

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.