.

.

11 janeiro 2012

Medo


Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo. 
Que te renovas todo o dia. 
No amor. 
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.


Cecília Meireles



11 comentários:

Arantza G. disse...

Un temor muy natural. Un poema que deja un poso de tristeza. Mejor pensar en cosas bellas....
Besos

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Sônia
É bem esse o desejo de Deus pra nós: sermos eternos com o Eterno...
Bjm de paz e alegria

Agulheta disse...

Olá Sónia.Adoro a Cecília Meireles tem poema lindos,este não conhecia e gostei muito como a maravilha de fotos que nos presenteias.
Bom Ano 2012 com tudo de bom desejo.
Beijinho

Graça Pereira disse...

Maravilhoso este poema que nos transmite uma doce tranquilidade: é preciso morrer, para ser eterno!
Beijo e bom fds.
Graça

sam rock disse...

Un fuerte abrazo y feliz fin de semana en esa maravillosa isla.

sam rock disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sotnas disse...

Olá Sônia, e que tudo esteja bem contigo!

E por cá sempre postando tuas belas escolhas, sempre seguindo teu excelente gostar, parabéns pelos poemas e imagens que por cá há!

Penso que a eternidade do homem resume-se apenas a suas boas lembranças e as boas obras, pois por mais que tente não consegue eternizar-se sem antes deixar de existir!

Bom estar por cá a admirar os belos poemas por cá postados. Agradecido por tuas visitas e amizade eu deixo meu desejo que você e todos ao redor tenham um viver de intensa felicidade, e obrigado por compartilhar teus pensamentos e imagens com os amigos, abraços e até mais!
Ah, neste mês estou sem o meu PC e por vezes usando o da esposa, portanto minhas visitas estarão deveras esparsas!

Eloah disse...

Parabéns pela escolha! Cecilia é fantástica, merece a nossa reverência.Lindas fotos.
Que o sol permaneça esta semana para deixar a ilha exuberante.Bjs no coração Eloah

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Sônia! Passando para apreciar este belo poema da Cacília, fruto das tuas acertadas escolhas, assim como, agradecer a honrosa visita e o gentil comentário deixado lá no nosso humilde espaço.

Estamos retornando às atividades, com a esperança de continuarmos merecendo o teu valioso apoio, um dos principais esteios de sustentação do nosso Arte & Emoções.

Furtado.

Mulher na Polícia disse...

Eu sei... As vezes penso na morte tambem. Temos que estar preparados.

Tah td bem?
Espero que sim, que vc esteja bem, com saude e muito feliz Soninha.

Beijo!

Aikatherine disse...

Hyvin kauniita valokuvia. Runo Pelko. on hieno kuvaus. Ehkä ainut mitä jokainen pelkää on hylätyksi tuleminen, ja kuolema jossa jäisit ovien taakse, olisi suurin pelko.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.