.

.

21 janeiro 2012

Poema de Verão


Curvo a cabeça,
Reverenciando o vento
E a folhagem verde,
Como se comigo falasse,
Numa sabedoria natural,
Ao movimento do vento,
Rende-se no calor
Dourado da tarde.
Olhando o horizonte,
Silencio ao tilintar
Do mensageiro do vento;
Natureza viva.
À mesa, lembranças postas,
Como e me alimento
De saudade viva.
Ao redor de tudo, olho,
Reverenciando o tempo,
Os afagos, os silêncios,
Os poemas calados,
A sépia, pelo verão, pintado;
Morna tarde de verão
Que enche de amor, a vida
E pinta de fogo, o Sol,
O coração.



Ednar Andrade

Praia de Coqueiros
Praia do Sambaqui
Imagem 1: Praia do Forte

7 comentários:

SolBarreto disse...

Como sempre um prazer, uma paz passar por aqui!
À mesa, lembranças postas,
Como e me alimento
De saudade viva. - amei isso!

Pedra do Sertão disse...

Oi, Sônia,

Feliz 2012!
Adoro vir por aqui pegar uma brisa! E quando tem poesia, fica muito melhor!

Abraço,

Araceli

www.pedradosertao.blogspot.com

Luís Coelho disse...

As suas escolhas encantam.
Estes poemas enchem a alma.

Eloah disse...

Lindo poema de uma tarde ensolarada e perfeita numa ilha paradisíaca.Isto é felicidade!Lindas fotos.Bjs Eloah

Graça Pereira disse...

Tudo perfeito aqui: o poema, a música, as fotos de um verão que, certamente, aquece o coração.
Mil beijos.
Graça

elvira carvalho disse...

Um belo poema emoldurado por paisagens de sonho.
Um abraço

Maria Helena Mueller - Lelê disse...

Oi Sônia!
Sempre é delicioso passar aqui e encontrar imagens e poesias que tocam diretamente o coração!
Obrigada!
Beijos de carinho.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.