.

.

16 fevereiro 2013

Durma agora...




Durma agora, durma agora
fala meu inquieto coração
a voz chora: "durma agora"
É se faz ouvir no meu coração.

A voz do vento
se ouve na porta
Oh durma, para esperar a primavera
que está chorando: "Durma agora".

Meu beijo trará a paz
E aquietará o coração
Durma agora em paz.
Oh inquieto coração.

James Joyce


8 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

BOM DOMINGO MINHA QUERIDA !!!!!!!
LINDAS IMAGENS E TÃO LINDOS VERSOSMMM
BJS DE DIA DE DOMINGO !!!!!

in natura disse...

Oi querida Sônia, você fotografa melhor a cada dia. Estas são lindas. Saudade. Beijus
PS: Ando ausente da blogosfera por causa dos problemas e só recuperei o blog agora.

poetaeusou . . . disse...

*
um belo Post,
parabéns !
,
Dorme, dorme, coração,
um soninho descansado,
de amares estás esgotado,
dorme, dorme, coração !
,
conchinhas em coração,
ficam,
-

Florianópolis e sua Magia disse...

“Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim.” (Caio Fernando Abreu)

Florianópolis e sua Magia disse...

“Me empresta seu sorriso para eu achar graça na vida.” (Tati Bernardi)

Florianópolis e sua Magia disse...

E eu digo o tempo todo: o teu ser é conjunto do meu, assim adoçamos nossas vidas.

Caio Fernando Abreu

Florianópolis e sua Magia disse...

Se eu pudesse, faria chover flores na tua vida
Pelas manhãs eu choveria gérberas lilases
Nas tardes, eu choveria hortênsias de cor anil
E nas noites, cobriria o teu céu com as flores de abril

Se eu pudesse, trocaria tuas lágrimas, teu pranto
Por brisas de alegria, doçura e encanto
Se eu pudesse, clamaria ao sol que nunca deixasse de brilhar
Sobre a tua pupila, teus lírios, teus campos

Se eu pudesse, te ofertaria sons de flautas ao luar
Daria asas aos teus sonhos mais doces
Enfeitaria tua estrada com estrelas douradas
E te presentearia com o infinito do mar.


Arnalda Rabelo

Florianópolis e sua Magia disse...

Se eu pudesse, faria chover flores na tua vida
Pelas manhãs eu choveria gérberas lilases
Nas tardes, eu choveria hortênsias de cor anil
E nas noites, cobriria o teu céu com as flores de abril

Se eu pudesse, trocaria tuas lágrimas, teu pranto
Por brisas de alegria, doçura e encanto
Se eu pudesse, clamaria ao sol que nunca deixasse de brilhar
Sobre a tua pupila, teus lírios, teus campos

Se eu pudesse, te ofertaria sons de flautas ao luar
Daria asas aos teus sonhos mais doces
Enfeitaria tua estrada com estrelas douradas
E te presentearia com o infinito do mar.


Arnalda Rabelo

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.