.

.

01 abril 2013

Vem a noite...


Vem, noite silenciosa e extática,
Vem envolver na noite manto branco
O meu coração...
Serenamente como uma brisa na tarde leve,
Tranquilamente com um gesto materno afagando.
Com as estrelas luzindo nas tuas mãos
E a lua máscara misteriosa sobre a tua face.
Todos os sons soam de outra maneira
Quando tu vens.
Quando tu entras baixam todas as vozes,
Ninguém te vê entrar.
Ninguém sabe quando entraste,
Senão de repente, vendo que tudo se recolhe,
Que tudo perde as arestas e as cores,
E que no alto céu ainda claramente azul
Já crescente nítido, ou círculo branco,
ou mera luz nova que vem,
A lua começa a ser real.

Álvaro de Campos


                               

4 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

BOM DIA MINHA QUERIDA !!!!
LINDA ESCOLHA ...NUMA LINDA NOITE ...NUM LINDO POEMA...
BJSSSSSSSSSSSS

Kotta1947 disse...

Bonito poema para descrever uma noite de Lua romântica. Abraço

Sotnas disse...

Olá Sônia, espero que tudo esteja bem!


Passando cá neste teu agradável espaço para ler mais esta bela escolha que postou.
E como sempre teu bom gosto e sensibilidade sempre de intenso encanto, com as belas imagens que cá estão. Então eu agradeço por compartilhar, pelas visitas e comentários.
E assim desejo que teu viver seja sempre de felicidade intensa, um abraço e, até mais!

Princesa do Mar disse...

Excelente escolha! :-) Adorei!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.