.

.

30 agosto 2013

Lua



Lua, farol que voa.
Estância
onde se aninham
e dormem os luzeiros.
Coalho de leite, alvorada
dos anjos
tecendo a madrugada.
Branca cravina
de noites solitárias;
bússola do viajante,
rio de leite
que desce
ao monte para abeberar o gado.
Lágrima de prata
que Deus derramou um dia
quando sonhava.

Luis Alberto Calderón


3 comentários:

Ricardo- águialivre disse...

Bom dia

Lindo

Deixo um abraço e os desejos de um Sábado muito feliz
**********************************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Cidália Ferreira disse...

Bom dia

Fantástico,adorei ler.

Um bom fim de semana,
beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Sotnas disse...

Olá Sônia, e que tudo esteja bem!

Perfeitos sempre!
Escritos e imagens cá compartilhadas, deveras belíssimas, sendo assim somente me resta dizer que tuas escolhas são sempre de intenso bom gosto e perfeitas, parabéns!

E grato por tua amizade e por compartilhar tantas belezas neste teu intenso espaço, eu desejo que seja sempre deveras iluminado e intenso o teu viver, abraços e até mais!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.