.

.

25 fevereiro 2014

Por querer bem






Por querer bem, escrevi e apaguei.
De tanto querer, fingi e acreditei.
Assim são os afetos, a solidão e as noites.

Por esperar tanto, considerei e esqueci.
De tanto procrastinar, me iludi e aventurei.
Assim foram os dias, tardes e horas.

De tanto deixar pra lá, passou e nem vi.
Por conformação apenas consenti.
Assim era e foi aquele dia, quando passou por aqui.

Catia Netto


5 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lindo poema

Momentos que chegam e passam sem avisar! Adorei

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ricardo- águialivre disse...

Poema a condizer com as fotos: DESLUMBRANTES

Cumprimentos
*******************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Daniel Costa disse...

Sônia, valeu bem a pena reler o poema de Cátia Netto. O poema será uma metáfora bastante lógica, do desejar sempre melhor.
Abraço.

Sotnas disse...

Olá Sônia, e que tudo esteja bem!

E cá estou eu novamente, ainda que após longo intervalo desde a última visita e após ler e admirar as belíssimas imagens por você compartilhadas, eu lhe sou deveras agradecido por tudo!
E parabéns pelo teu sempre refinado gosto que a faz compartilhar sempre tão belas imagens e escritos!

Querer sempre o melhor é que nos move em todo percurso deste nosso viver, mas não o percebemos pelo inclemente passar do tempo a carregar tão belos momentos!

E assim grato por tuas gentis visitas e comentários e por compartilhar belezas tão intensas, eu me vou desejando que o teu viver seja sempre feliz e deveras intenso, um grande abraço e, até mais!

Vieira Calado disse...

As fotos completam bem os versos, ou, e vice-versa!
Beijinho para si!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.