.

.

21 dezembro 2008


Se te pareço ausente, não creias:
Hora a hora o meu amor agarra-se aos teus braços,
Hora a hora o meu desejo revolve estes escombros
E escorrem dos meus olhos mais promessas..
Não acredites neste breve sono;
Não dês valor maior ao meu silêncio;
E se leres recados numa folha branca,
Não creias também: é preciso encostar
Teus lábios em meus lábios para ouvir.
Nem acredites se pensas que te falo:
Palavras
São o meu jeito mais secreto de calar.

Lya Luft

4 comentários:

(Carlos Soares) Quer me conhecer? Me leia! disse...

Primeiro falar desse belo poema.Claero que o olhos falam muito mais que as palavras.Não só os olhos,mas o jeito de andar,todo um jeito de ser,de estar,fala mais que palavras.Vim desejar um feliz natal a você e aos seus, um ano 2009 renovado,feito a cada dia melhor,por nós mesmos.De dentro para fora.Saúde e paz

Pelos caminhos da vida. disse...

Belo poema!

Vim agradecer vc por se tornar uma seguidora do meu blog,obrigada.

beijooo.

fred disse...

"Nem acredites se pensas que te falo:
Palavras
São o meu jeito mais secreto de calar."


É um belo poema, mas obviamente a Lya mente, como mentem todos os poetas, pois as palavras dizem sempre muito, mesmo quando dizem o contrário do que dizem dizer, ou quando dizem que não estão dizendo.
Boas Festas
Beijos

Baby disse...

Lindíssimo poema em que o amor escorre de cada palavra!

Obrigada pelos votos de Feliz Natal, que retribuo sensibilizada.
E que neste ano novo possas olhar, escutar, sonhar e AMAR sempre mais.

Beijos.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.