.

.

16 janeiro 2009


E então ficamos os dois em silêncio, tão
quietos
como dois pássaros na sombra, recolhidos
ao mesmo ninho,
como dois caminhos na noite, dois
caminhos
que se juntam
num mesmo caminho...
Já não ouso... já não coras...
E o silêncio é tão nosso, e a quietude
tamanha
que qualquer palavra bateria estranha
como um viajante, altas horas...
Nada há mais a dizer, depois que as
próprias mãos
silenciaram seus carinhos...
Estamos um no outro
como se estivéssemos sozinhos...

J.G. de Araujo Jorge

3 comentários:

tossan disse...

Espetáculo de foto, a tua Ilha é fascinante! Bj

...AMORE... disse...

Que blog maravilhoso !!!!
assim que entrei me emocionei...
um grande beijo!!

Codinome Beija-Flor disse...

Sonia,
O comentário que vou deixa aqui é igualzinho ao que deixei no blog do seu esposo.

Lindo tudo aqui, lindo tudo no blog do seu esposo, lindo demais sentir essa capacidade de amar e principalmente como vocês nos permitem vivenciar tudo com vocês.
Aos doi um grande abraço

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.