.

.

27 janeiro 2009


Há muito tempo, Vida, prometeste
trazer ao meu caminho uma doida alegria
feita de espírito e de chama,
uma alegria transbordante, assim como esse
alvo clarão que se irradia
da orla festiva das enseadas,
e entre reflexos de ouro se derrama
do cântaro das madrugadas.

Eu, que nasci para um destino manso
de coisas suaves, silenciosas, imprecisas,
e que fico tão bem neste obscuro remanso
onde apenas se infiltra um perfume de brisas,
imagino a tremer: que seria de mim
se essa alegria
esplêndida, algum dia,
houvesse surpreendido a minha inexperiência!...

A vida me iludiu, mas foi sábia na essência.

Minha alegria deveria ser assim:
Pequenina doçura delicada,
gota de orvalho em pétala de flor,
sempre serena lâmpada velada
que me diluísse as brumas do interior.

Sempre serena lâmpada velada,
símbolo do meu sonho predileto...
Se amanhã tu penderes do meu teto
aureolando minha última ilusão,
- para que eu viva em teu amor e em tua paz,
deixa um rastro de sombra pelo chão...
É nesta sombra que hei de me esconder
quando sentir a falta que me faz
a outra alegria que não pude ter!

Henriqueta Lisboa

22 comentários:

Ana disse...

Magníficos os poemas que escolhes. E as imagens que os acompanham.
Magníficos os comentários que deixas na minha Encosta. Obrigada.
Um beijo.

Eduardo Marculino disse...

Seu blog é um pedacinho da vida...lindo
parabéns
quando tiver um tempinho faça uma visita ao http://feijoadaliteraria.blogspot.com/
obrigado

Mari disse...

Olá, Lua com Dona, lançou-me um desafio que aceitei com prazer, porque pode ser uma forma de partilharmos nomes de livros que já nos acariciaram ou, simplesmente, nome de livros já lidos ou por ler. Este desafio deve respeitar apenas duas regras:

1. Abrir um livro ao acaso na página 161, ir até à linha 5 e colocar essa frase no blog
2. Passar para outros bloguistas

Mari disse...

que lindo!
a tua escolha de palavras é fantástica!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
®tossan disse...

Tal mar
tal o coração do poeta..
em marés tenazes
e ardentes
espelhos das
fotografias
(t0ssan)

Beijo

Paula Raposo disse...

Um belíssimo poema! Beijos.

Daniel Costa disse...

Sonia

Um poema de suavidade, parece que em jeito de racado.
Confesso que gostei

Marinha de Allegue disse...

Máxica conxunción de palabra e imaxe, moi acaida...

Unha aperta desde o meu espazo Sonia.
:)

Arantza G. disse...

Dulce poema elegido.
Bello como una flor.
Un beso

manzas disse...

Olá bom dia!

Passei para agradecer o belo comentário e pela visita ao meu blogue…
É sempre bom estar aqui e ler o que escreve…
Um resto de uma boa semana, inundada de paz.

Há dias…
Em que acordamos chuvosos
Ensopados em saudades choradas
Sentimentais, românticos
Emotivos, fantasiosos…
Amarrados em manhãs geladas

O eterno abraço…

VANIA JOAU disse...

OBRIGADA SONIA PELO COMENTÁRIO,
ADORO TUDO QUE VC POSTA,
ABÇS.

VANIA

Diogo Caceres disse...

Bom dia Sonia, obrigado pela passada no blog, lindo texto que deixou, cheio de sentimento!!!
Sempre arrasando nas postagens amiga... alegria é o cantico das horas com que Deus nos afaga a passagem na Terra!!!
Seu dia tenha imensa alegria, abraço!!!!

Márcio Ahimsa disse...

Ei, Sônia, que beleza de blog é esse, menina. E esse poema que li agora, lindo, leve e mágico, como a mágica dos pirilampos.


Beijos, querida, obrigado sempre pelas vistas que me fazes.

mundo azul disse...

________________________________

Belíssimo poema!

Obrigada por te-lo trazido, Sonia...

Seu espaço é muito bonito!

Beijos no coração...

________________________________

Mar Arável disse...

Apareça sempre

no mar disponível

L. Malloy disse...

Vou ganhando outras perspectivas, outras maneiras de olhar e receber. Obrigado por partilhares!
*


"A vida me iludiu, mas foi sábia na essência" - fantástico!

Continua a acompanhar-me :)

Marta Vasil disse...

Sónia

Vale sempre a pena vir aqui a este cantinho onde as palavras nos olham e nos tocam tão suave e, ao mesmo tempo, tão profundamente.
A escolha de seus poemas continua ser soberba.

Fica-me entre mãos o verso "A vida me iludiu, mas foi sábia na essência." - tanto que diz!

Beijinho

MV

Mariazita disse...

Magnífico, este poema de Henriqueta Lisboa!
Parabéns pela escolha.

Obrigada pela visita ao Lírios.

Beijinhos
Mariazita

Luísa disse...

Pode demorar mais tempo que o desejado, mas a VIDA acaba sempre por nos trazer uma grande alegria!
Este poema é lindíssimo!

Beijo grande!

A Flor do Sul disse...

Alegrias que pudemos ter foram muitas, as que não pudemos mais ainda.
O importante, vendo ou não o lado bom, é saber tirar proveito de tudo. porque tudo, no fim das contas, é um presente que nos é dado.
Parabéns pela vossa sencibilidade.
Volto mais vezes. Amei.

Cleo disse...

Sonia! vir aqui é encontrar a magia em cada imagem, um canto para a alma em cada poema. Maravilhoso! Beijos carinhosos.
Cleo

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.