.

.

18 janeiro 2009


A vida é um incêndio:
nela dançamos,
salamandras mágicas
Que importa restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?
Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!

Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida...

Mário Quintana
Poeta Brasileiro

7 comentários:

Codinome Beija-Flor disse...

O fogo da vida, há de ser quente, aconchegante, envolvente.
Bela escolha.
Bjinho

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA SONIA, BELÍSSIMO POEMA COM UMA IMAGEM BELA... PARABÉNS!!!
MUITOS BEIJINHOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

poetaeusou . . . disse...

*
a dança do fogo
nas chamas da vida
mágica lareira
cantando o amor,
,
acalentadas conchinhas,
deixo,
,
*

Branca disse...

Esse poema é lindo demais!
O que importa nessa vida é vivermos intensamente o momento, o presente...

Boa semana pra vc,
bjo carinhoso.

Gilbamar disse...

Seu blog ficou mais cativante com esse poema de Mário Quintana. É sempre bom relembrar nossos grandes poetas, como ele.

Fraternal abraço.

Rosani Nauar disse...

Amiga Querida!!


Lindo poema de Quintana, seu espaço reflete sua essência de luz e mágia.


beijos nesse seu coração Dourado

Ana disse...

Magnífico poema que não conhecia de um poeta de que muito gosto.
Um beijo.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.