.

.

11 fevereiro 2009

Desafio: Floripolitana de Coração


Gaúcha, nos pampas nascida
Um grande sonho acalentei
Morar numa ilha encantada
Cheia de bruxas e fadas.
Nessa terra cheia de graça
Onde se juntam todas as raças,
Minha ilha lança ao poente
O azul espelhado da lagoa,
O verde silêncio das montanhas,
O rumorejar de um mar azul
Que beija apaixonado a areia da
Minha ilha de renda poética.
Não importa se há sol ou chuva,
A mágica ilha é sempre azul,
Fica gravada na alma e
Quem aqui vem sempre vai voltar,
Para descobrir novos caminhos,
Novos destinos, pois
Esta magia nunca irá acabar.

Sônia Schmorantz
Imagem: Eduardo Poisl

Aceitando o desafio da minha amiga,
LY MARTE_do blog http://olhosmeuseteus.blogspot.com,
penso ter cumprido minha parte.

1. Este desafio consiste em escolher o nome da cidade, actual ou da antiguidade, cujo nome ache o mais bonito entre todos os nomes de cidades que você conhece.

2. Postar uma foto dessa cidade
3. Escrever algo, ou alguma referencia sobre a cidade escolhida.
4. Indicar três pessoas para fazerem a mesma coisa.

Os escolhidos para o cumprir são:

http://isa-momentosmeus.blogspot.com/
http://equilibrio-eu.blogspot.com/
http://minhailhameuberco.blogspot.com/
http://codinomebeija-flor-esfinge.blogspot.com/

6 comentários:

Ana disse...

Já ouvi falar muito da tua ilha. Encantada deve ser, para merecer palavras tão belas como as tuas. Parabéns!
Um beijo.

Codinome Beija-Flor disse...

É claro que aceito e vou sim responder com todo carinho.
bjos

Isa disse...

Aceito,Amiga. Só o farei mais logo.
Beijo.
isa.

Xana disse...

Nunca aí fui , mas já gosto desse sítio , deve ser bem gostoso! :)

Ana Martins disse...

Muito bem conseguido o desafio, linda homenagem à sua terra Natal!

Beijinhos,
Ana Martins

_Ly Marte_ disse...

Um poema-maravilha.
Fico :-)contente em tê-la desafiado porque amei o resultado.
Parabéns amiga.
kiss

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.