.

.

16 março 2009

DA JANELA


Da janela a vida eu vejo
Nesse tempo a minha passa.
Analiso cada cena
Pelo meio da vidraça.

Cada coisa é um verso,
Cada cena um poema.
Mas cada dia que passa
Cria-se um novo tema.

De todas as janelas que vejo
Desta minha em que analiso,
Há um outro que observa
Seguindo sem improviso.

E cada coisa que está na rua
Muda sem que pareça
Desde cedo, bem cedo.
Até antes que anoiteça

Os que olham envelhecem,
Mas com muita emoção
Pois é pensando na vida,
Que se renova o coração.

Alda Correa Mendes Moreira
Imagem: Claudio Dickson
A Janela / Óleo s/ Tela 2007

17 comentários:

CelyLua - O blog das Letras disse...

Olá Princesinha Sonia,

Adorei conhecer teu brilhante blog! São encantadoras tuas postagens... Tuas fotos repletas de belas paisagens... Você, seus abençoados filhos, sua querida Mãezinha enfim, estão todos deslumbrantes... Parabéns e aplausos!
Deus abençoe infinitamente você e todos seus abençoados familiares.
Voltarei mais vezes...
Beijos repletos de poesias, rs, rs, rs.
Com ternura,

CelyLua.

Maria Clarinda disse...

(...)Os que olham envelhecem,
Mas com muita emoção
Pois é pensando na vida,
Que se renova o coração.


Como sempre um poema lindo.A pintura bela também.
Jinhos

P.S. Adorei as fotos na praia ...fizeram-me saudades dessa praia...

Arantza G. disse...

Poema muy bonito.
La poesía es vida y está en nuestra piel, en nuestro corazón y en todo cuanto nos rodea.
Un beso.

(Carlos Soares) disse...

Amiguinha Sônia.Obrigado pelo carinho e atenção de sempre.Por partes: Sobre o Tarzan,num dos filmes com Johnny Weissmuller, o melhor Tarzan de todos, eu ainda era criança, mas me lembro sim de uma cena em que ela vai para a cidade entre os prédios,fugindo dos homens brancos. Me lembro também da cena "MIM TARZAN,VOCÊ JANE".Embora pequeno eu pensava:Pôxa,ele nao vai beijar ela?" Eu achava a cena romântica e tinha um pouco de pena dele viver sozinho, torcendo para darem certo para sempre.Acho que eu já era um poetinha ,né. Mudando um poouco, esse poema da JANELA é ótimo.Gosto também de ficar horas vendo o dia acontecer,claro,quando nas horas de folga.Realmente, cada cena é um poema... mas para quem sabe ver. Obrigado ,fique com meu abraço.

Rosemari disse...

Sônia

Lindo poema de alda. Com certeza renova-se o coração ao ler esses versos encantadores.

beijos
O slide show tá show!!

Adolfo Payés disse...

Un excelente poema nos entregas, muy bellos..

saludos paso a dejarte mi cálido abrazo con cariño..

un gusto navegar por tu espacio

Adolfo Payés disse...

Te sigo y te enlazo a mi blog para poder leerte con mas frecuencia..

saludos fraternos

Mariazita disse...

Querida Sónia
Bonito, este poema, assim como o óleo "À janela".
Estive vendo as fotos da praia, que estão muito boas. Mas esta que está no topo do blog...é maravilhosa!!!
Muito bem enquadrada, você ficou linda! O sorriso radioso que você tem, aqui está bem realçado. Parabéns.

Obrigada pela visita à minha "Casa" e pelas palavras gentis.

Beijinhos
Mariazita

Marta Vasil disse...

Sonia

A última quadra é uma janela aberta ao sentido da vida. Que bom foi vir aqui lê-la.

Beijinhos de carinho

.Carmim. disse...

Olá!

Você conhece o livro "Mulheres que correm com os lobos"?
É um livro que trata da essência feminina, o seu resgate e desenvolvimento dentro de cada uma de nós.
Por me interessar muito por seu conteúdo, procurei grupos de discussão, foruns, para que pudesse discutir minhas opiniões e aprender mais a respeito do livro. Porém não encontrei quem já o tivesse feito.

Tive a idéia então de criar um blog qu tivesse essa idéia.
Se quiser conferir e participar, seja bem vinda!


lobasquecorrem.blogspot.com

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA SÓNIA MARAVILHOSO POEMA... FIQUEI ESTARRECIDA AMIGA... UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

Luísa disse...

"É pensando na vida que se renova o coração..."
Penso nela um bocadinho todos os dias...Porque será?

Beijinho terno!

lupussignatus disse...

janela

aberta



[para

a

mu
dança]

tossan disse...

Pela janela
por descuido,
pessoas assistem
à cenas insólitas.
Pela janela
as alcoviteiras,
velhas e moças
fazem intrigas.
Pela janela
o movimento de pessoas
desempregadas
e afoitas engolem
os classificados.
Pela janela
a adolescência
se droga e se vicia.
Pela janela
a testemunha assiste
à assaltos, estupros
e sequestros.
Pela janela
os gemidos da mocinha
perdendo a hipocrisia.
Pela janela
além da paisagem, alguém
espera a própria morte.
por tossan

Linda postagem! Beijo

Vieira Calado disse...

Obrigado pelos seus votos, amiga!

poetaeusou . . . disse...

*
é da rua
para a janela
que vejo ela
semi-nua
e bela . . .
,
brisas de amizade, deixo,
,
*

黃立行Stanley disse...

cool!i love it!AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,性愛,a片,AV女優,聊天室,情色

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.