.

.

21 março 2009

Folhas ao Vento


Minhas angústias são como folhas voando,
Chorando ao desprender do ramo que amavam.
As folhas caíram depois da ventania,
Vento que foi cantando, distante,
Levantando a areia da praia
De águas frias, cantantes, coloridas...
Vento agreste levou as folhas para o mar.
Sem mais o ramo para ficar,
vaguearam, rolaram,
Perderam toda a seiva que as adoçava...
O vento sempre as levar,
sem rumo, sem magia
Levou também a brisa doce dos meus versos,
Fez-se outono em mim, tamanho o abandono
De uma alma desfolhada que após o vento
Também caiu...

Sônia Schmorantz

14 comentários:

Lígia Rosso disse...

...Sônia!! Teu blog, sempre lindo, sempre inspirador. Tua poesia, tocante...e bela! Adorei tua foto também, no logotipo do blog, estás muito bonita! Bj e ótimo domingo!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Recomeçar é renascer para a vida
Reconstruir é reparar os danos
Siga em frente sem olhar p'ra trás
Não te censures, pois somos Humanos!
(Pequenina)

Te desejo um domingo com muito amor e carinho
Abraços do amigo Eduardo Poisl

José Carlos Brandão disse...

Sônia,

As folhas do outono
no labirinto da vida
enfeitam o caminho.

Folhas de angústia? Deixa-as levar o vento e enfeitar o caminho da vida.

Um ótimo domingo.
Um beijo.

Osvaldo disse...

Oi, Sonia;

O vento leva as folhas mas traz-nos sussurros de gemidos de dor ou frases de amor...
O vento passa para nos lembrar que vivemos num corropio de dar voltas à cabeça e que o nosso tronco tudo faz para a não perder porque o dia que o vento a levar, então poderemos dizer... "E tudo o Vento Levou...".

bjs
Osvaldo

Mariazita disse...

Tão lindo, seu poema!
" De uma alma desfolhada que após o vento também caiu..."
Maravilhoso!

Um domingo feliz

Beijinhos
Mariazita

Helio Herbert disse...

Maravilha de poesia,muito obrigado pela visita e comentário em meu blog.Uma exelente semana a todos.

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho "Prêmio da Amizade", la pra vc.

beijooo.

Olhar o mar disse...

Olá Sonia,
Bom fim de semana para todos vocês, esperando o vento que sempre volta, trazendo um sonho...devagarinho

Uma grande onda de amizade deste outro lado
olharomar

Juℓi Ribeiro disse...

Sônia:

Lindo!
Bela construção de frases
e sentimentos.
O Outono encontrou a Primavera
nos teus lindos versos...
Te encontrei no blog de Elvira.
Um abraço feliz.

Finúrias disse...

Deixemos que as folhas continuem ao vento...

Gostei desta frase: "Poetas são como ciganos, estão por todo o mundo. São uma nação que não têm bandeiras."

:)

Lobodomar disse...

Ah, Poetisa,... desse seu poema maravilhoso, só há uma coisa a discordar:

O vento NÃO 'levou a brisa doce dos meus versos,'; que estão, a cada dia, melhores.

Grande abraço!

Marta Vasil disse...

Aqui os poetas poetaram a Primavera, no Brasil terá chegado o Outono?
De vez em quando é bom que a nossa alma se desfolhe, para depois outras folhas poderem nascer com vigor, o vigor da nossa vida.

Lindo este seu poema, Sónia.

Beijinho e semana de muita alegria.

MV

Codinome Beija-Flor disse...

É o outono levando o que já não tinha mais o mesmo brilho, um momento de repouso que vai preparando o "novo".
Bjos

Muniz de Albuquerque disse...

Não há uma folha que caia que não seja do conhecimento de Deus. Parabéns pelo blog. estã lindo. Abração.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.