.

.

04 abril 2009

Ancorado em mim


Mais forte que a ventania
Vieste com a maresia
Amor sem berço nem fim
Foste o mar e um veleiro
Muito mais que o mundo inteiro
Ficaste ancorado em mim

Nem tormentas nem naufrágios
Nem os mais negros presságios
Mudam as cores deste mar
Só eu conheço os segredos
Só eu navego sem medos
Nas águas do teu olhar

Gaivotas de vôo rasante
Vão trazendo a cada instante
Notícias de outras marés

Que me importam outras ilhas
Se eu descobri maravilhas
No fundo do meu convés?

Katia Guerreiro, in 'Nas mãos do Fado'

14 comentários:

Daniel Costa disse...

Sonia

Um belo poema, com sabor a mar.
Fado cantado na voz sentimental de Kátia Guerreiro, terá mais sabor, porque o poema é mesmo lindo.
Daniel

Celamar Maione disse...

Tudo torna-se pequeno diante do verdadeiro amor.
Bela foto.
Ótimo domingo e uma semana iluminada pra você !
Bj

Osvaldo disse...

Oi, Sonia;

"Que me importam outras Ilhas,
Se eu descobri maravilhas,
No fundo do meu convés?..."

Belissimo poema, de um autor que desconheço mas que na voz da Kátia, se torna num Hino ao Amor.

bjs e boa semana
Osvaldo

Marta Vasil disse...

Muito boas estas palavras de maresia-amor.

Beijinho e boa tarde de Domingo.

MV

O Profeta disse...

Algures o sonho ganha forma
Gerado na fé de uma criança
Algures a maré deixa a descoberto
Uma estrela-do-mar que ela alcança

Terras, mares, o voo de uma gaivota
O aroma suave de camélia singela
Uma folha de incenso solta do ramo
Um espelho que te outorga a mais bela

Boa Páscoa


Mágico beijo

brasileirinha disse...

MARAVILHAS NO FUNDO DO MEU CONVÉS".
ISTO É LINDO!
ABRAÇOS. MARTA.

FERNANDA & POEMAS disse...

BOM DOMINGO QUERIDA SONIA... BELISSIMO POEMA... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

O mar me encanta completamente... disse...

Passando para a "manutenção" de nossa amizade!!
E tenha certeza que o faço com o maior carinho.
Hoje, quero só agradecer, pelo seu carinho,
por vc estar aqui , por estar na minha vida
e me deixar de alguma forma fazer parte da sua.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!
Sabe de uma coisa?
Sou feliz!
Porque abençoados os que possuem amigos.
Fica com Papai do céu, Soninha.
Um final de domingo fantástico.
Meu carinho, sempre.

L&L-Arte de pensar e expressar disse...

GOSTEI DE SEU BLOG PARABENS QUANDO DER VISITE O MEU WWW.PALAVRASARTEBLABLABLA.BLOGSPOT.COM

Vieira Calado disse...

Passei, com o gosto de sempre e para deixar um beijinho.

Duarte disse...

O mar e o fado. Duas coisas que tanto me sensibilizam. Neste caso com um valor a acrescentar, a beleza deste fado, pela música, pela voz aveludada da interprete Katia Guerreiro, única a dar-lhe esse tom ao sabor que necessita o FADO.
Boa fotografia!

Obrigado, já que me fizeste feliz por um momento.

Reconhecido, deixo-te um beijo

Luísa disse...

Maresias...aragens...sentimentos embrulhados na natureza!
Muito bom gosto o que se repira na sua ilha. que o vento cesse jamais!
Beijinho terno1

Sandokan disse...

Apenas uma rosa
Ela trazia na sua mão
Ao longe senti o aroma
Que o vento leve e suave trouxe.
Podia então sentir teus passos
Andando vagamente
No silêncio escondido
Para que eu não despertasse
Daquele sonho envolvente.
Senti então o barulho da porta
Que abria lentamente
Seu perfume dominava
Entrava nos meus sonhos
Invadia a minha alma.
Meu quarto perfumado
Era o aconchego, o
Meu refúgio, o meu pensar.
Espalhada na cama
Envolvida nos lençóis vermelhos
Elea chegava de mansinho
Nem pedia licença,
Já me enchia de carinho,
Beijava-me inteiro,
Deixava-me alucinado
Envolvia-me nos seus desejos.
Meus sonhos se foram
Ali estava ela delirando
Pelo meu amor.
Suas mãos atrevidas ela deslizava
Não temia os limites
E eu ali sonhava e vivia
Toda aquela magia
Todo aquele momento
De ternura e encanto.
Ah! Que belo sonho...
Eterno ele será
O dia que você existir,
Não precisa nem trazer a rosa
Traga apenas o seu coração
E sua alma cheia de amor
Que eu cuidarei da sua vida
E do seu amor.

lupussignatus disse...

vela

que

abre

o ar


[o amor]

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.