.

.

05 abril 2009

A sós


A sós
como duas gaivotas
na solidão do céu,
em pleno mar,
sonhando no ar...
A sós,
lado a lado, sem alarde,
como dois pássaros num alto ramo,
ao cair da tarde...
A sós
como duas mãos quando se procuram
e se encontram,
sem voz...
Como eu e tu
quando somos nós
a sós...

J. G. de Araújo Jorge
Imagem: Tomas Wangen

19 comentários:

MARCOS disse...

J.G. de Araújo Jorge foi o primeiro poeta que me inspirou a escrever. Lembrar disto agora me faz ver que claramente sempre escrevi sobre a mesma coisa...

Abs!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Linda musica, como o blogger todo.
Beijos te amo

Escrevendo na Pele disse...

Uma calmaria linda.

Isa disse...

O momento a sós,voluntário,enebriante...
Boa semana.
Beijo.
isa.

Dois Rios disse...

"A sós", estado inebriante em que permanecem todos os apaixonados, mesmo estando rodeados pelo mundo.

Linda poesia. Sônia!

Beijo,
Inês

RAMA.LYON disse...

Obrigado pelo seu tão amável
comentário deixado no meu blog.
Parabéns para o seu também,porque está muito giro...

Beijinhos deste seu amigo
RAMA LYON

Arantza G. disse...

Como dos gaviotas en la soledad del cielo...soñando en el aire..
Bello poema.
Muy bonito.

Reggi* disse...

eu passo aqui no seu blog.. ele transmite uma tranquilidade.. !! *-*
mto lindo essa poesia.. ;D
beijaooo kerida..
boa semana.. =*

Isabel José António disse...

Cara Amiga Sonia,

Muito bom gosto pela psotagem de tão sentido poema. Parabéns.

"A sós como duas gaivotas"
Que voam em céus abertos
Dão voltas e mais voltas
Até terem o mar por perto

A sós, mesmo só comigo
Procurando apenas saber
Se um Ser tão só e antigo
É Ele que me ajuda a VER

A sós (nunca estamos sós)
Sentido-me um com todos
Das estrelas sendo os pós
Com esta energia a rodos

Só, ouvindo-me a mim mesmo
Em demanda pela sabedoria
Dou de mim, quase a esmo
Num crescendo de alegria

Espero que goste

Um grande abraço

José António

Eu disse...

Absolutamente lindo e inspirador, né?
Um grande beijo e uma linda semana para você querida!

Eduardo Aleixo disse...

Esta plenitude de concerto a sós ,em sol maior, duas vozes que enchem o universo de amor, é tanto mais forte quanto mais forte soprar o vento na ilha. Boa semana de Páscoa. Bj
Eduardo

Tatiana disse...

Esse poeta escreve o amor de forma magnifica!
Belíssima escolha!
*
Saiba que é muito bom abrir minha
página de recados e lá encontrar
as suas palavras.
Obrigada por seu carinho!
Tenha uma excelente semana!
Beijos

Multiolhares disse...

Quando dois seres estão “ sós “
As estrelas do Universo brilham para os acolher
beijos

Celamar Maione disse...

A poesia e a foto combinaram.
Lindo poema romântico.
Uma semana de muita luz !
Bjs

Vieira Calado disse...

E como já estamos na semana pascal, venho desejar boa Páscoa!

Bjs

Luísa disse...

Querida Sónia,
é tão bom sentirmo-nos acompanhados na unidade!É delicioso sentir a simbiose do amor entre dois seres que se dedicam numa vida que se vive agitada a clamar momentos de pausa para o amor.
Momentos a sós, para permitirmo-nos sermos nós!
Tão bonito o que li por aqui, hoje também!
Beijinho terno, e muito muito obrigada por não me deixar só no olhardeperto...enquanto estou acompanhada a escrever!

Clotilde S. disse...

Encantada...

Um abraço,

Clotilde

Sandokan disse...

Dorme uma mão sobre o fogo,
Selando os lábios que sussurram nas sendas do castelo,
Como um grito amordaçado.
Sonha com um corpo cansado
De tantas mágoas passadas
E nada tendo alcançado

Paira um sopro nas asas da tempestade,
Como um corpo crucificado no crepúsculo esmorecido
Da manhã divinizada.
Espelha-se no segredo a confidência do absoluto
Cantando gritos na aurora do infinito
Onde se espraia o amplexo da gaivota mutilada
Pelo fúnebre enlace da corda que pinta os momentos
Na esmorecida miragem de um labirinto deserto.

Dorme um anjo sobre a areia…

Isa disse...

Feliz e Santa Páscoa para si e sua Família.
Beijo.
isa.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.