.

.

25 junho 2009

Fadas e Bruxas


Metade de mim é fada,
a outra metade é bruxa.
Uma escreve com sol,
a outra escreve com a lua.
Uma anda pelas ruas
cantarolando baixinho,
a outra caminha de noite
dando de comer à sua sombra.
Uma é séria, a outra sorri;
uma voa, a outra é pesada.
Uma sonha dormindo,
a outra sonha acordada.

Roseana Murray
in Pêra, Uva ou Maçã, ed. Scipione, 2005
Imagem 1: internet
Imagem 2: Morro das Pedras, Florianópolis, Brasil

Morro das Pedras, é o local em Florianópolis onde todos os anos as bruxas se encontram para prestar contas e planejar a próxima temporada. A feitiçaria teria chegado à Ilha junto com os açorianos, entre 1748 e 1756, quando Dom João V, rei de Portugal, determinou a transferência de portugueses, oriundos das Ilhas de Açores e Madeira para as províncias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O encontro seria na praia do Morro das Pedras, a 22 quilômetros do centro, onde elas se concentrariam sobre uma das pedras que ajudam a formar a beleza do local. O ritual, no entanto, só pode ser visto por quem também tem o dom da bruxaria. Acredite, se quiser, mas entre os moradores da ilha a crença é de que tudo isso realmente existe, por isso Florianópolis é conhecida por Ilha da Magia.

22 comentários:

Luz Cardoso disse...

Olá,
Deixo aqui uma pequena reflexão, com votos de um excelente fim-de-semana!


"Tudo na vida tem a sua hora...
as vezes pensamos que já passou do tempo
em outras vezes achamos que foi cedo demais.
Buscamos tudo com muita pressa, esquecemos
que tudo tem a sua hora.
Lutamos com o tempo, que não podemos segurar
e também não sabemos como fazer ele passar rápido.
Somos apressados e atrasados no aprendizado da vida.
Só temos direito ao presente, que nos faz seguir
aonde vamos e ser quem somos.
Não podemos adiantar o relógio da vida,
tudo tem sua hora.
Quando acontece algo, não foi tarde e nem é cedo.
Tudo vem na permissão do tempo,
na evolução de nossa existência."

Ӄ a soma deles que nos torna...
melhores e mais felizes!”

Abraço de LUZ

Namastê!

Adolfo Payés disse...

Un placer siempre visitarte y leerte/

Un beso muy grande..
Saludos

Que tengas un hermoso fin de semana
Un abrazo

A Senhora disse...

E a gente fica morrendo de curiosidade com essa tal pedra! :))

Mas, independente disso, todos nós somos meio bruxas, meio fadas, principalmente quem é mãe - é só perguntar para os filhos. :)

beijinhos

Déia disse...

Acho que todas nós temos esses dois lados que nos completa, ninguem é só bom..nem só mal...
Na tentativa de achar a tal felicidade, testamos nossos papeis e vamos vivendo a vida!
bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sonia, belo post...Espectacular....
Beijos

Victor Gil disse...

Oi amiga.
Há um dito por aqui que diz:
"Não acredito em bruxas, mas que há, há."
Um bom fim de semana.
Beijos
Victor Gil

Ricardo Calmon disse...

Com A SENHORA comungo quando em comentário aqui,disse ela que todas,de maneira uma,magas são da vida,pura verdade!
Quanto a origem da magia nessa linda ilha,que inúmeras vezes em trânsito sobevoei,sabido já era por este da escrita neófito, e magia essa sinto sim,emanar de Floripa!
Lindôs amores seus em vida sua,família sua um grande e florido arquipélago é!

Crônica sua deleite é para mim!
Obrigado!
Bezu mãos suas !

Viva Vida!

elvira carvalho disse...

Cresci a ouvir histórias de bruxas e lobisomens.
Noutros tempos não havia televisão e os serões eram preenchidos com essas histórias.
A história que lhe vou contar é autêntica, já a tenho contado a alguns amigos.
Meus avós viviam numa aldeia do norte e tinha 13 filhos. Naquele tempo a vida era miserável, e minha mãe e tios não aprenderam a ler, mas assim que tinham seis sete anos iam trabalhar para o campo, para não passarem fome.
Faziam trabalhos mais leves, pajeavam os filhos dos patrões, e iam para o monte guardar cabras.
Ficavam em casa dos patrões e uma vez por mês iam ver os pais, e levavam sempre alguma coisa para os irmãos mais novos.
Ora o meu tio Zé, estava em casa de uns lavradores numa aldeia vizinha. E naquele tempo as pessoas, iam de umas aldeias para as outras por caminhos entre pinhais, ainda por cima que aquela zona é montanhosa e há várias serras. O meu tio saiu da casa dos patrões com um saco de feijão, e no caminho para casa tinha que passar o cruzamento da Gralheira, onde diziam que as bruxas se reuniam à noite, e que o demo se juntava a elas na forma de uma formosa dama com pés de cabra.
Ora o meu tio ia para casa era inverno, os dias são pequenos e fez-se noite no caminho. Cheio de medo começou a escutar um leve barulho atrás dele. Um tic-tic, muito leve. Começou a correr e o tic-tic aumentou como se fosse a correr atrás dele.
Chegou a casa esbaforido de cansaço, e de medo. Largou o saco na entrada da porta e sentou-se quase sem conseguir falar.
Por fim lá contou o que tinha acontecido. A minha avó foi até à porta e apanhou o saco do feijão, e ao fazê-lo um feijão soltou-se por um pequeno buraco e caiu no chão. Tic... risada geral.
Os passos da "bruxa" eram afinal os feijões que iam caindo do saco.
Um abraço e bom fim de semana

Isa disse...

Querida,tem selinho no meu blog de prémios:
http:isa-selosemimos.blogspot.com/
Gostava q.aceitasse.
Beijo.
isa.

Iana disse...

Ola amiga

Já ouvi falar sobre isso... :))))
bateu uma saudades desse mar, desse cheirinho da terrinha brasileira... uiii... que saudades... esse ano talvez eu parto pra lá e mato um pouco as saudades da minha terra e da minha gente... :)

Beijos adorei o post
Bom fim de semana
Rosa amiga
Iana!!!

(Carlos Soares) disse...

É a alquimia da poesia dentro da gente. meio bruxo,meio fada,meio adulto,meio criança.Ótimo final de semana à família

(Carlos Soares) disse...

É a alquimia da poesia dentro da gente. meio bruxo,meio fada,meio adulto,meio criança.Ótimo final de semana à família

(Carlos Soares) disse...

É a alquimia da poesia dentro da gente. meio bruxo,meio fada,meio adulto,meio criança.Ótimo final de semana à família

Josemar Pires Ribeiro disse...

Oi, como todo bruxo sumi por algum tempo... agora de volta revejo os blogs amigos.. seu cantinho está muito bom... parabens,,,
abraços

maria disse...

Sol e lua
fada e bruxa

as duas faces que compõem a vida

Beijos

maria disse...

Lindos os teus amores!

Gaspar de Jesus disse...

Olá Sonia
De bruxas e seus bruxêdos eu não entendo, mas de MAGIA entendo sim!
Por isso eu visito sempre que posso este seu MÁGICO BLOG.
Votos de bom fim de semana.
Bjs
G.J.

Flor de Lótus disse...

Boa noite.
A imaginação oferece às pessoas consolação por aquilo que não podem ser e humor por aquilo que efetivamente são."


(Albert Camus)
Beijos na alma e bom final de semana

Pelos caminhos da vida. disse...

TEM SELINHO LÁ PRA VC.

BEIJOOO

Luísa disse...

Metade de mim sou eu, a outra metade também...amo o sol amo a lua! nenhum dos dois sobrevive sozinho!

Quanto às bruxas?
Bem, sou incrédula, mas como dizem os espanhóis, que las hay, hay!
Por isso, cuidado, elas andam à solta!
Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!

Rodrigo Dalmolin disse...

Olá,

Não sei se existe um outro Morro das Pedras na Ilha, mas se não me engano o morro em questão (que até possui uma Pedra da Bruxa) fica na face leste da Ilha. A imagem 2 parece obtida a partir de um ponto alto da estrada do Sertão do Ribeirão no sudoeste da Ilha.

Abs.

Rodrigo.

Sonia Schmorantz disse...

Na verdade Rodrigo, esta é a imagem que estava na matéria do professor da UFSC, mas o morro das pedras é quem vai para o sul da ilha!
abraço

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.