.

.

13 agosto 2009

Lindolf Bell (In Incorporação)


Sempre há duas solidões que se aguardam.
Por isso quero estar junto e viver-te
como a sede vive a fonte.
Atenta ao ruído que anoitece (e adentra)
do catavento sobre nenhuma presença
para dar-nos ternura,
nós que tanta ternura presumimos dar.

Sempre há duas solidões que se aguardam.
Por isso quero estar junto
como raiz e tronco
em todas as noites de insuficiência.
Daremos adornos e crepúsculos
aos rostos que nos espiam.
E para tornar-nos serenos
frente ao encontro
esmagaremos corações com nossos corações.

Sempre há duas solidões que se aguardam.
Por isso quero estar junto
como pedra em pedra
ser a sentinela do tempo em sua redoma,
olhar através da redoma os peixes
que plantam luas nas alpondras
e suprem-nos de tanta glória
numa ternura daninha de querer.

Sempre há duas solidões que se aguardam.
prestes a pousar sobre o breve corpo.

19 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Muito lindo este poema meu amor.
Beijos com todo meu amor

Adolfo Payés disse...

Hermoso como siempre tus poemas..
Me quedo siempre en silencio..

Saludos fraternos
Un abrazo
Besos

a magia da noite disse...

quando duas solidões se juntam esvaziam-se na mesma paixão, no mesmo instante em que se fundem.

O Profeta disse...

Ah mas esta calmaria aprisionada
Sobe ao celeste um frio arrepio
Entre o mar e as negras pedras
Vive um coração de onde escorre um rio
Onde moram sereias douradas
Onde os peixes falam de amor
Onde as pedras são felizes
Onde as águas lavam o rancor


Boa semana


Doce beijo

Astrid disse...

Adorei teu blog! Posso voltar mais vezes?

Beijos, flores e estrelas *****

Luis F disse...

Amiga,

Já me habituaste com o sentimento das tuas palavras, e este teu poema, não foge á regra...

Parabéns pelo lindo e sentido momento aqui deixado...

Com amizade
Luis

(Carlos Soares) disse...

Sempre "há duas solidõesque se aguardam".Sempre há dois amantes separados ansiosos.Belíssimo.Parabéns

Déia disse...

Lindo poema! Meu namorado viaja hoje... estou prestes a ficar em solidão!
bj

Maria disse...

O poema é lindíssimo, como sabe.Mas não há união possível entre duas solidões - um delas não o será, com certeza, e sofrerá com a aridez da outra, a solidão de quem se compraz nela...
As minhas sinceras felicitações!

Felicia disse...

As distâncias atrapalham sim, com certeza! Mas quando os corações estão cheios de amor, eles se protegem e se enlaçam de alguma forma. Tiram do seu caminho a solidão. Transportam-se pelas canções ou poesias. Acham sempre um canal para conduzir este amor. A solidão até se surpreende, com tanta imaginação de incansáveis amantes!
Sônia... que palavras lindas, que pouso mais maravilhoso deste inspirado Poeta... Parabéns!!!

Beijos
Fe

Felicia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Baby disse...

Lindo lindo poemma, Sónia!
Mas enquanto houver "duas" solidões, elas serão partilhadas e por isso haverá sempre alguém que nos enxugue as lágrimas e oiça os nossos apelos.
Lindas também as fotos.

Beijinhos.

AC Rangel disse...

Sonia, sempre há duas solidões que se aguardam. Aprendamos,pois, a não desperdiçar os segundos que podemos dividir juntos. Aprendamos a dividir toda esta vida.
Bela poesia. Parabéns.

Jaclo disse...

Sonia:
Tu blog, presenta siempre bonitos poemas y bellas fotografías.
Consecuencia: Cuando sales de él, deseas volver...
Saludos

E.Rakowski disse...

Ola Sonia!!!
que maravilha de poema,
e esta foto tbm, olhando assim da uma paz aqui dentro ♥.

Acredito não existir amores impossíveis, quando o coração fala,
nada impede de ir a luta!

Desejo a você um maravilhoso
final de semana, neste paraiso.

Dora Regina disse...

Sonia, quando há duas soliodões é porque hhaverá dois corações cheio de amor para o reencontro.
Abraços.
Bom fim de semana!

Princesa disse...

"Muito freqüentemente,

nós subestimamos o poder do carinho,

de um sorriso, uma palavra amável,

um ombro amigo, dar ouvidos,

um elogio honesto, ou o menor ato de dedicação,

pois todos têm o poder de transformar uma vida."

Bom fim de semana
um beijo

Rosemildo Sales Furtado disse...

Sempre há duas solidões que se aguardam, prestes a pousar sobre o breve corpo. Muito forte. Bela escolha Sônia.

Que Você e o Eduardo tenham um ótimo final de semana.

Beijos,

Furtado.

direitinho disse...

Tras-nos sempre poemas bonitos,cheios de sensibilidade e trernura.
As músicas e as fotografias são de grande qualidade.
Votos de um bom fim de semana.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.