.

.

27 outubro 2009

Dias Azuis



Hoje por mais de um segundo
o mundo rodou para trás.
Folhas perdidas no tempo,
num vento de um tempo que não volta mais

Dias azuis,
Noites de paz na cidade.
Dias azuis,
Vento que trás a saudade.

Hoje por quase um segundo
o mundo parou, de rodar.
Foi um perfume no vento
alguém que chegou para encontrar.

Dias azuis,
Noites de paz na cidade.
Dias azuis,
Vento que trás a saudade.

Milton Nascimento



Como é que escreve poesia?
- Entortando o caminho da frase.
E como é que se apaixona?
- Aí é alinhando.
As frases?
- Não, os corações.

Alisson Villa

6 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Lindo, passei para te deixar um beijo azul de saudades. Te amo

louca esquizoffrenica disse...

poesia é um coração aberto jorrando sentimento e paixão é não querer senão o melhor de tudo para o objecto da nossa paixão. abraço forte, lindo com sempre estas imagens.

Bloguinho da Zizi disse...

Menina,
nada como começar o dia com uma poesia tão linda.
Sou grata
que teu dia seja azul.
beijinho
zizi

LEON PLATA disse...

Maravillosas imágenes que hacen gozar mi alma; excelente acompañamiento poético. Ya quisiera estar en esas playas para escribir un poema...


Muchas gracias Sonia; hermosas tomas.

Un abrazo.

Karina Aldrighis disse...

Amo estas poesias e estas paisagens, adorei! Abraço poético

Dora Regina disse...

Tudo aqui é muito lindo, tem bom gosto de sobra.
Abraços com carinho!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.