.

.

13 outubro 2009

A Ver o Mar


Foi assim, como ver o mar
A primeira vez que os meus olhos se viram no seu olhar
Não tive a intenção de me apaixonar
Mera distração e já era momento de se gostar
Quando eu dei por mim nem tentei fugir
Do visgo que me prendeu dentro do seu olhar
Quando eu mergulhei no azul do mar
Sabia que era amor e vinha pra ficar
Daria prá pintar todo azul do céu
Dava prá encher o universo da vida que eu quis prá mim
Tu...do que eu fiz foi me confessar
Escravo do teu amor, livre para amar
Quando eu mergulhei fundo nesse olhar
Fui dono do mar azul, de todo azul do mar
Foi assim, como ver o mar
Foi a primeira vez que eu vi o mar
Onda azul, todo azul do mar
Daria pra beber todo azul do mar
Foi quando eu mergulhei no azul do mar

Flávio Venturini e Ronaldo Bastos





Imagens: (1) Praia do Forte (2 e 3) Santinho, por Sônia

5 comentários:

♥ ♥ Eu disse...

As fotos são lindas Sonia e se apaixonar é como se visse o mar pela primeira vez...belíssimo poema.

bjos e uma semana lindinha prá vc!

Maria L. Bózoli disse...

Olá Sonia!

Aki estou a ver o mar......ke lindooo e ke paz.

Agradeço sua visita em minha página.

Beijo grande prá voce...M@ria

Kotta1947 disse...

Lindas fotos e que paz transmitem.
Sou uma admiradora do mar e adoro passar o tempo a admirá-lo. Bjo.

Nazare Varella disse...

Sonia minha querida.... amo seu blog....quero um dia conhecer esse paraiso....Menina...Que paz na ALMA!!!!
estou com um novo blogo ...só POETRIX...
estou aprendendo,porém rabisco já alguns.... espero que goste minha poeta dileta....Grande beijoda Nazaré varella

Nazare Varella disse...

Meu blog de POETRIX...
http://nazavarella.blogspot.com/

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.