.

.

17 novembro 2009

Conceição Bentes e sua Poesia



Teço a vida
nas cores vibrantes da emoção,
nos encontros e desencontros
retratando  paisagens da alma

Revelo enseadas, recantos
abismos, passagens
onde recrio a magia,
tempestades, calmarias
em tecidos sedosos
inteirando natureza – coração

Conceição Bentes
(30/09/08)



Quando tudo escureceu, e os ventos fortes
sopraram,
quando a chuva despencou e os pingos
grossos rolaram,
quando eu acendi a vela e vi a paz iluminada,
compreendi que nada seria igual
depois de ti,
pois enfeitaste a vida
como uma alvorada,
como um raio de sol numa manhã sem nuvens,
anunciando a alegria tão sonhada.

Conceição Bentes
(25/01/08)


As imagens de hoje são da Lagoa, tiradas de dentro do ônibus, no meu trajeto para o trabalho.

18 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Hoje tirou fotos da minha Lagoa é rssssssss, estão lindas amor.
Beijos te amo

Adolfo Payés disse...

Siempre es un gusto inmenso pasar a descubrir tus post..

Gracias por compartirlos.

Un beso


Un abrazo
Siempre
con mis saludos fraternos..

José Carlos Brandão disse...

É maravilhoso o tecido da vida.
Grande abraço.

direitinho disse...

Lindo este poema.Tecer a vida.
Quantos dias nem damos conta de como tecemos o nosso dia a nossa vida.

Chica disse...

A poesia de Conceição é sempre linda! E essa imagem,faz bem ir ao trabalhos passando por ela.Linda!beijos,chica

Ele disse...

Nesse dia especial pra mim, nada melhor que passar por aqui e ser presenteado com essas belas imagens de Floripa. Qualquer dia desses vou passear por aí com a minha amada. Grato pelas belas paisagens, tenha um ótimo dia!

Maria Madalena Schuck disse...

Bom-dia Sonia!
Lindíssimos poemas da amiga Conceição!
Parabéns pelo teu gosto impecável!
Belas fotografias, demais, adoraria morar aí, na tua linda Florianópolis!
Um grande abraço, da amiga cá do final do sul.

Paula Raposo disse...

Belíssimos poemas que escolheste!
Lindas as fotos que tiraste. Beijos.

arobos disse...

Bellos paisajes vas viendo mientras marchas hacia el trabajo. Saludos.

Antonio Paulo disse...

Olá Sonia um abraço desse amigo em ti como digo sempre filhos e no amigo Eduardo.Bela poesia e as fotos lindas mesmo.

Agulheta disse...

Sónia.A vida sempre se teçe,de belas cores e pensamentos,as que aqui estão tecidas a primor gostei.As fotos da bela Florianópolis,sempre lindas.
Beijinho
Lisa

Deusa Odoyá disse...

Olá minha amiga Sonia,.
Floripa e´o encontro da paz e de uma realidade nua e crua.
A Lagoa da Conceição é muito linda, a sua natureza nos passa muita paz.
Parabéns por morar num lugar aonde existe o encontro da natureza mãe e Deus.
beijinhos amiga.
desculpe por as vezes nõ poder entrar sempre.
Pois viajo muito .

Beijinhos doces, amiga.
Regina Coeli.

louca esquizoffrenica disse...

Há pessoas que passam na nossa vida e e deixam marcas tão profundas que sabemos que nunca mais seremos os mesmos depois de certos encontros.Existem outras que ficam anos ao nosso lado e quando se despendem vemos que pouco ou nada deixaram para além do construído em conjunto...beijos desde o outro lado do oceano.Sempre gosto de vir aqui.

Wanderley Elian Lima disse...

Quando alguém que amamos chega nossa vida se ilumina.
Um abraço

Fernanda disse...

Amiga Sónia,

Todos os seus poemas são lindos, falam de amor, de sedução, de encontros e reconfortos.
LINDO! para não mencionar as fotos.

Beijos
Fernanda Ferreira

MARIA L. BÓZOLI disse...

Tudo maravilhoso nesta ilha encantada e com o poema da Conceição ficou: "A ilha encantada"

Parabéns Sonia...........Beijossssss

Dora Regina disse...

Essa sua ida para o trabalho, é umm passeio, que delícia viajar admirando a natureza, é um verdadeiro colírio para os olhos.
Um grande abraço!

avogi disse...

Bonitas fotografias de um lugar que não conheço pessoalmente. Mas um dia, um dia irei. mas fica no outro lado do mar..este mar que nos separa, mas que também nos une. kisses

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.