.

.

16 novembro 2009

Há uma companhia que não aceito



Há uma companhia que não aceito:
a dos pássaros engaiolados.
Gosto do rumor que fazem nos galhos
ao entardecer,
dos seus cantos isolados que nunca poderemos saber
se serão reproduzidos
ou se partirão para sempre,
com o vôo ignorado.
Gosto dos pássaros, eles são como as águas para a terra
semeiam cantos e mistérios
fecumdam o céu de música.
Mas quero vê-los livres,
como as nuvens nômades
como as correntes encachoeiradas.
Nas gaiolas seus cantos são lamentos aos meus ouvidos
e eu me sinto como um carcereiro num momento lúcido,
sem alegria.

(J.G.Araújo Jorge)





Imagens da beira mar norte de Florianópolis, nesta segunda feira.

25 comentários:

arobos disse...

¡Qué paisajes más hermosos nos muestra en estas fotografías! Así cualquiera es poeta. Un saludo.

Multiolhares disse...

também não gosto de ver passaros nas gaiolas, eles são livres e devem de viver em liberdade
beijinhos

Ana Martins disse...

Lindo poema, denota grande sensibilidade!

Beijinhos,
Ana Martins

Maria João disse...

Sonia

Libertem-se todos os pássaros engaiolados, porque não há liberdade sem asas abertas ao vento.

LIndas fotos
Um beijinho

Rosemildo Sales Furtado disse...

Acho que assim como nós, os pássaros foram criados para viverem livres. O homem "quando vai" para a cadeia, é porque cometeu algum crime. E os pássaros? Quais os crimes que cometeram para serem engaiolados?

Adorei o grande J.G. Bela escolha.

Abraços,

Furtado.

Sônia Silvino disse...

Oi, Xará!
Para começar bem a semana, visito o teu blog: sereno, lindo e profundo. Lindos poemas! Fotos incríveis!
Tu acreditas que achei um blog de vendas de gaiolas?! Adivinha... deixei um comentário sobre o direito dos pássaros e aves de voar em liberdade etc etc. Acredita? Como sou metida! Não pude resistir. Eles devem ter "adorado" a mensagem que deixei.
Bjkas querida amiga virtual. Ah... Floripa e arredores = simplesmente o máximo! Tenho saudades! Bjs! Sônia

cristinasiqueira disse...

Oi Sonia,

Boa semana neste teu paraíso.
Liberdade é uma dimensão incrívelda vida...Imagina a maldade de aprisionar os que tem asas...aves e homens.

Beijos,

Cris

Te espero no www.olivrosagradodasacerdotisa.blogspot.com

direitinho disse...

A liberdade é um bem precioso para todos os seres e não só para o homem.
A liberdade não poderá em caso algum ser limitada.
A verdadeira liberdade é ter espaço e poder voar e correr por onde mais amar.

RosanAzul disse...

Olá Sonia!
Bom dia!
Bela postagem! Parabéns!
Abraços de Luz!
RosanAzul.

Norma Villares disse...

Bom dia Sonia!
Qe linda paisagem. Como é bela a natureza festiva de Deus.
Eu também não gosto de animais engaiolodos. Triste!
Obrigada pela visita e comentário.
Abraços ricos de natureza festiva

(Carlos Soares) disse...

Concordo.Passarinho na gaiola canta é de tristeza.Um abraço

louca esquizoffrenica disse...

Sonia:
Liberdade é um bem precioso. Devemos prezá-la e mantê-la e sobretudo cuidar para que aqueles que amamos se sintam também livres. Beijo enorme desde o outro lado do oceano

MONE disse...

Lindo! Lindo!
Aplausos e viva a liberdade,
Bjinhos em seu coração.

sam rock disse...

Escoitar aos paxaros na natureza, libres, con seus múltiples chíos, e unha experiencia do máis agradable, como é tamén oir o zoar o vento, o bater das ondas, a chuvia sobre os tellados...

Unha aperta

romantic disse...

que belo texto sônia! as fotos sempre tão lindas tô adorando suas fotos bjs!ah!ja to melhor e voltei me visita ok bjs!obrigada pelo carinho!

Ser em construção disse...

Obrigada pela visita espero te ver
sempre por lá.
beijos

Vitor Chuva disse...

Olá Sonia!

Forma bonita, sensível, de exprimir um ponto de vista, a contida neste poema!Igualmente uma interrogação que nos deixa sobre o conceito de "gostarmos de animais", ao mesmo tempo que os privamos da sua liberdade, para satisfacção do nosso prazer ...

Um abraço.
Vitor Chuva

Fernanda disse...

Querida amiga Sónia,

Lindíssimo poema que revela, mais uma vez, a sua profunda sensibilidade.

Concordo em absoluto com o autor, os pássaros querem-se em liberdade, bem como muitas outras espécies em cativeiro, só podem ser infelizes...

Este poema fez-me lembrar "I Know Why the Caged Bird Sings" de Maya Angelou.

Beijinhos

Rui Figueiredo Vieira disse...

Como se costuma dizer, "viver não custa, o que custa é saber viver"! Simplesmente tocante, verdadeiro, genuino.

Lídia Borges disse...

Gostei do seu poema. Partilho a ideia de que grades não embelezam a Natureza...

L.b.

Nilson Barcelli disse...

Também prefiro sentir a passarada fora das gaiolas.
O poema é muito bom, gostei.
As fotos, são belíssimas.
Querida amiga, parabéns pelas escolhas que fez.
Beijos.

neide disse...

Sonia, ainda sem tempo de ler os posts. Vim lhe deixar um beijinho de boa noite e votos de uma linda semana.

Bjss querida.

Layara disse...

...tbm quero vê-los livres, cantando alegria em nossos quintais,
seria tão triste se nao pudesse acordar com os cantos que me dizem que é um novo dia...

beijos então!

Dois Rios disse...

Tão mimoso quanto triste. Li uma vez uma frase do Quintana que dizia: "“O mais triste de um pássaro engaiolado, é que ele parece feliz".

Beijos,
Inês

Sônia Brandão disse...

As gaiolas podem ter sido feitas para os pássaro, mas os pássaros não foram feitos para as gaiolas.

Linda postagem.

bjs

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.