.

.

02 dezembro 2009

Deixei-me levar nas correntes do vento



Apressadas, suaves, lentas e estridentes
Subindo, subindo até deixar este mundo
Amando e vivendo sem qualquer alimento
Ou sofrendo acordado nas horas do tempo
Que passa e gira muito rapidamente.
Se eu pudesse fugir cavalgando este vento
Ou pudesse agarrá-lo, amarrando-o a mim
Nunca mais sentiria tão profunda agonia
Que me lembra e me mostra que tudo tem fim
Neste voar dos dias amando com alegria
Ou sofrendo nas quedas que cabem a mim
Jamais faria o tempo parar.
Viveria o momento !

Luis Coelho
http://luisrcoelhohotmailcom.blogspot.com/




Imagens do Costão do Santinho - Florianópolis, SC

25 comentários:

R.Ferrari disse...

Gosto muito da Ponte Hercilio Luz (seu post de entrada).
Esta ilha é realmente muito linda.

Rafael Castellar das Neves disse...

Ótimas dicas e excelentes imagens!!

Abraço..

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada por compartilhar comigo a homenagem dedicada para a minha Marcia.

beijooo.

FOTOS-SUSY disse...

OLA SONIA, MAGNIFICA POSTAGEM...ADOREI...VOTOS DE UM OPTIMO DIA AMIGA!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

louca esquizoffrenica disse...

Sonia não se pode agarrar o vento nem por um só momento. O vento passa e corre passa-nos no cabelo, alegra-nos num momento de felicidade, mas nunca fica porque o vento não tem poiso, pertence ao mundo. Podemos ficar esperando o momento da chegada do vento mas ele vai acabar por ir embora. Temos mesmo que agarrar os pequenos pedaços de tempo em que conseguimos sentir o vento.

Beijo desde o outro lado do oceano

direitinho disse...

Bom dia Sónia
Não tenho palavras para lhe agradecer este gesto de simpatia e carinho.
Se eu pudesse voar neste vento estaria presente neste agradecimento.
Este poema é um grito e um lamento.
Tudo passa e em nós apenas fica uma leve recordação.
beijos de agradecimento

arobos disse...

Bonito contraste el que se produce entre al mar y lo que por aquí llamamos "paletonas". El poema es también hermosísimo, Saludos.

Ilaine disse...

Que país tão lindo o nosso, não é?
Obrigada por estas imagens da patriazinha. Ah, que saudades! Vou ficar aqui a escutar música...

Obrigada pelo carinho em meu blog!
Beijo

jlge disse...

El mar imprevisible pero cercano, unas imágenes preciosas, un abrazo Sonia.

Pena disse...

Amiguinha Linda:
"...Ou pudesse agarrá-lo, amarrando-o a mim
Nunca mais sentiria tão profunda agonia
Que me lembra e me mostra que tudo tem fim
Neste voar dos dias amando com alegria
Ou sofrendo nas quedas que cabem a mim
Jamais faria o tempo parar.
Viveria o momento !..."

Que "coisa" mais linda. Deliciosa e encantadora.
Possui uma mágica sensibilidade que maravilha terna e adoravelmente.
É fantástica.
Possui a pureza e beleza da poesia maravilhosa em si e na sua significação GIGANTE.
Bem-Haja, doce amiga. Adorei.
Beijinhos de pura amizade.
Sempre a respeitá-la e a admirá-la

pena

Linda...!

Antonio Paulo disse...

Voar nas asas do vento esse é um sonho que nos leva e deixa o espírito planando no paraíso da poesia. Um abraço minha amiga leonina de fé. Sempre extensivo aos teus filhos e ao meu amigo Eduardo.

Victor Gil disse...

Olá amiga Sonia.
Que dizer mais. Venho sempre para ficar um pouco, sobretudo para admirar a paisagem, sempre linda desse teu sitio. Ler os poemas que publicas, de preferencia aqueles que estão na barra lateral.
Já agora, também temos uma árvore da Natal assim de grande, aqui em Lisboa.
Beijos querida amiga
Victor Gil

paula barros disse...

As fotos são sempre muito bonitas.

E o poema nos leva a navegar no tempo.

abraços

Bandys disse...

Sonia querida,

Suas fotos são deslumbrantes!
Aproveito o vento para levar-te
Um bom dia de um mundo que mesmo sem nos conhecermos me enche de Paz e alegria, quando recebo
carinho, carinhos altruístas, sinceros e com Muita Luz!

Um bom dia de alguém que gosta de você..

Beijos no teu ♥

Maysha disse...

Sonia ,estou a comemorar os meus 100 seguidores e estou feliz. Tenho um selo para oferecer.
Obrigada pelo carinho
Beijo de luz
Isa

Dri Viaro disse...

Oi, passei pra conhecer seu blog, e desejar bom fim de semana
bjsss

aguardo sua visita :)

Agulheta disse...

Sónia.
Magnifíco e lindo,este voar no vento e quem não gostaria de o fazer,as fotos como sempre belas,deste pais irmão que gosto muito.
Beijinhos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Queridos amigos,

É com aquele SORRRISO ENORME que viemos dar as boas novas. O Néctar da Flor ganhou o 1 lugar na Gazetas dos Blogueiros. Não teríamos chegado a essa colocação se não fosse o apoio e a consideração de todos. Queremos dizer que o troféu não é nosso, o número 1 faz parte de uma família que construímos nessa blogosfera. Então, meus amigos, somos o número exato pra multiplicação exata de carinho.

Beijos jogados no ar, SEMPRE!

-

Reis disse...

Olá Sonia, grato pela gentil visita. Quem dera o vento nos levar bem longe, onde não houvesse frustações nem decepções; onde tudo fosse tido por contemplação, sem as amarras que o Ego subjuga e nos magoa. O tempo é o momento sentido, vivido, que jamais será esquecido...
Teu olhar revela a beleza desta irretocável Ilha. Conservemo-la!!!

Maria Emília disse...

O Luís Coelho está certissimo, Sónia. Quando nos damos conta da importência do momento, jão não conseguimos viver de outra forma.
Um grande beijinho,
Maria Emília

APC disse...

esse é o teu paraíso, Sónia?! Um dia, mostra-mo. é belo..
Beijos

Fernanda disse...

Amiga Sónia,

Lindo e perfeito esse poema.
Cada momento da vida é único, mas sempre nos deixamos prender...
Beijinhos

Gaspar de Jesus disse...

Cara SONIA
Muito obrigado por mais esta visita, é sempre com renovado prazer que a recebo nesta "casa".
Aproveito para lhe desejar um excelente fim de semana nessa ilha encantada, nesse pedacinho de céu.
Bjs
G.J.

Sonhadora disse...

Lindo poema.
Lindas imagens...adorei ambos
beijinhos
Sonhadora

Layara disse...

sofrendo acordado na hora do tempo...

queria ter escrito esse verso...intenso...

Lindo sempre o que escolhe, Alma Linda!


beijos de Luz, e as imagens um sonho essa Ilha.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.