.

.

08 janeiro 2010

ENTRE PARTIR E FICAR



Entre partir e ficar hesita o dia,
enamorado de sua transparência.
A tarde circular é uma baía:
em seu quieto vai e vem se move o mundo.
Tudo é visível e tudo é ilusório,
tudo está perto e tudo é intocável.
Os papéis, o livro, o vaso, o lápis
repousam à sombra de seus nomes.
Pulsar do tempo que em minha têmpora repete
a mesma e insistente sílaba de sangue.
A luz faz do muro indiferente
Um espectral teatro de reflexos.
No centro de um olho me descubro;
Não me vê, não me vejo em seu olhar.
Dissipa-se o instante. Sem mover-me,
eu permaneço e parto: sou uma pausa.

Octavio Paz
(Trad Antônio Moura)





As imagens são da manhã do deste dia 08 de janeiro de 2010, durante um passeio de escuna pela Lagoa. Nenhuma foto conseguirá traduzir a beleza desta natureza, mas tentamos!

20 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Está certa quando fala que nenhuma foto conseguirá traduzir a beleza desta natureza, a lagoa é linda mesmo.
As fotos estão lindíssima amor.
Beijos, te amo muito

Luísa disse...

E conseguiu!
este verde natureza deixa-nos desejosos da nossa primavera...verão...!
Por cá tudo acorda branco! tudo se sente gelado, embrulhado num frio de zero graus!
Ainda bem que volta e meia venho respirar o calor desta linda ilha!
Beijinho terno

A.R.O. disse...

"...mas tentamos" y consigues transmitir la hermosura de esos paisajes. El poema de Octavio Paz es precioso.

direitinho disse...

Hoje mostrou-nos algo diferente do que costuma. Bonito. A beleza não tem preço.
Relacionado com o poema.
Neste mundo tudo muda e nós somos uma pausa no olhar.

louca esquizoffrenica disse...

Tenho andado meio distante da tua ilha de sonho, mas as saudades destas paisagens fazem-me sempre voltar. A ultima foto ê linda. Beijos desde o outro lado do oceano.

RaSena disse...

Sonia,
e, nessa linda e encantadora ilha, cheia de imagens magníficas - tenha um lindo findi semana!
abraços,

Sandra Botelho disse...

È incrivel como Deus nos presenteia com imagens tão lindas e muitas vezes viramos o rosto, e se olhamos não vemos e se vemos não agradecemos.
Bendito seja Deus por coisas tão lindas.
Bjos querida e obrigado por nos fazer ver os presentes de Deus.

A Senhora disse...

Além da paisagem fantástica, eu reparei nestas bolas de plásticos. Meus filhos ficaram loucos por elas quando estiveram por uma temporada num dos shoppings daqui. :)) Agora, imagino estar numa delas passeando dentro dessa água. :)

Quanto ao poema... tantas vezes nos sentimos assim, não? Uma pausa entre ir e ficar, ser e não ser, sentir e não sentir.

Beijinhos e bom final de semana!

Pena disse...

Olhe, Doce Poetiza Amiga:
VOCÊ nasceu para criar poesia fabulosa.
Admirável e perfeita.
Adorei.
Tem uma sensibilidade poética apuradíssima e repleta de brio gigantesco e de um bom gosto de assinalar.
Beijinhos de pura amizade sincera.
Sempre a respeitar o ser humano de bem que é e nas poesias que, extraordinariamente, faz.

pena

Fantástica.
Adorei.
Bem-Haja, pela profundidade divinal poética que mora em si.
Excelente!

Baby disse...

Liiindo o poema, lindíssimas as fotos, que transmitem sim uma beleza e uma serenidade indescritíveis.
Obrigada pela partilha.
Feliz Ano Novo.
Beijos.

Cleo disse...

fotos maravilhosas, dão sim para curtir a beleza deste paraíso.
Beijos Sonia e um magnífico fim de semana neste paraíso.
Cleo

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje estou agradecendo de um por um por eu ter alcançado mais de 100.000 visitas, isso não seria possível sem vc, meu muito obrigada.

Fim de semana de muitas bençãos.

beijooo.

Maysha disse...

Querida Sonia, que lindo poema, acompanhado de imagens encantandoras que me fazem desejar estar aí, a desfrutar dessa maravilha.
Tem um lindo fim de semana, beijo de luz
Isa

lidia disse...

amiga ESPLENDIDAS MUESTRAS,DE PAISAJES,DE LA VIDA...GRACIAS
UN ABRAZO
LIDIA-LA ESCRIBA
http://www.deloquenosehabla.blogspot.com

Sonhadora disse...

Minha querida sonia
como sempre belos poemas e fotografias maravilhosas.

Beijinhos

Sonhadora

Vitor Chuva disse...

Olá Sonia!
Bonito, mas denso, poema: as dúvidas que, por vezes, a todos nós nos asaltam; quanto ao que somos e o que queremos fazer ...
Fotos lindas, a fazer muita inveja a quem se encontra no meio dum frio de rachar ...
Um abraço.
Vitor

tossan disse...

Eu também vou passear de escuna. Essa tua segunda foto é maravilhosa. Eu vou me mudar pra aí. Beijo

Sônia Silvino disse...

Xará!
Tu e o Eduardo nos proporcionam sempre uma semana linda com seus poemas e imagens maravilhosos!
Bjkas e ótimo domingo!!!

Maria João disse...

Olá Sonia.
Em 1º lugar, obrigado pelas tuas palavras e pela visita no meu blog.
Gostei muito de estar aqui, no teu espaço. Gostei das palavras, dos sentimentos, das fotografias... Gostei e voltarei mais vezes.

Bom final de semana.

Fernanda disse...

Amiga Sónia,

Tudo belo, como sempre, de fazer "inveja" a quem está a passar tanto frio por aqui.

Fotos magníficas, de luzes intensas e feitas por um verdadeiro profissional. Poema um pouco mais escuro, talvez para contrastar.

Lembro que hoje à festa no SEMPRE JOVENS, o amigo João Soares faz anos hoje.
Sei que ele adoraria um beijinho seu.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.