.

.

24 fevereiro 2010

Poemas de Albano Martins



Há um instante em que a memória é estreita
para conter o mar, o sal, os navios,
a penumbra branca das gaivotas.
Um instante de nudez perfeita.



Onde se diz espiga 
leia-se narciso. 
Ou leia-se jacinto. 
Ou leia-se outra flor. 
Que pode ser a mesma. 
As flores 
são formas 
de que a pintura se serve 
para disfarçar 
a natureza. Por isso 
é que 
no perfil 
duma flor 
está também pintado 
o seu perfume. 

Albano Martins, in "Castália e Outros Poemas"



Em que idioma te direi
este amor sem nome
que é servo e rei?
Como o direi?
Como o calarei?

É como se a noite se molhasse
repentinamente, quando choras.
É como se o dia se demorasse,
quando te espero e tu te demoras. 

Albano Martins(in «Outros Poemas», 1951/52;
«Vocação do Silêncio»,
Poesia - 1950-1985)

11 comentários:

direitinho disse...

Muito bonito este poema.
Podemos trocar os nomes das flores, mas elas farão a pintura com o seu perfume

Fernanda disse...

Olá amiga Sonia!


Perfeitas as escolhas, sempre perfeitas.

"Há um instante em que a memória é estreita
para conter o mar, o sal, os navios,
a penumbra branca das gaivotas.
Um instante de nudez perfeita."
Obrigada por estes momentos lindos.

Beijinhos

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Sonia,
A memória é estreita por demais para abarcar essas belas fotos e o poema que tão lindamente se completaram.

Beijo e obrigada pelo carinho de sempre

=)

Malu disse...

Não tem o que não se ame por aqui...
É tudo tão romântico e de bom gosto.
Belo poema...
Beijinhos, Sonia

Priscila Lima disse...

lindas fotos!

Maria Flor! disse...

Adoro passar por aqui, as fotos são belissímas, quando fecho os olhos chego a sentir o perfume da maresia.
Um lugar de repouso e inspiração.
Meus aplausos.

Beijos.........

Maria Flor! disse...

Adoro passar por aqui, as fotos são belissímas, quando fecho os olhos chego a sentir o perfume da maresia.
Um lugar de repouso e inspiração.
Meus aplausos.

Beijos.........

António Gallobar disse...

Olá amiga Sónia

Um maravilhoso poema, com umas fotografias simplesmente fantasticas, muitos parabens um post tranquilo bem ao meu gosto pessoal, adorei.

beijinho

AFRICA EM POESIA disse...

Sonia


Minha amiga


50.000 Visitas
obrigada por estares comigo sempre...
deixo um beijinho



ACONCHEGO




Poesia...
Tantas vezes...
Tão pequenina...
E que tanto...
Encerra...

...

Hoje...

...

Sem nada escrever...
Apenas a pensar...
Sinto que...
Apenas a poesia...
É o meu aconchego...

LILI LARANJO

R.Ferrari disse...

Muito linda a foto da ponte e esta última.

tossan disse...

Querida Sônia, o poema é lindo, mas a primeira foto do Eduardo é fantástica e até viajei....Beijo

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.