.

.

09 março 2010

Nua Silenciosa Sombra Poeta


 
Nua silenciosa sombra poeta 
que sopra folhas
pétalas-flores
perfume de amores.
 
Nua silenciosa sombra
que insinua palavras
esboça carinhos
incendeia chamas em poesias.
 
Nua silenciosa  sombra
que canta , dança
projeta  imagens
sensualidade e toques.
 
Nua  Silenciosa Sombra
perversa alma do ser  Poeta
palhaço da vida
que com as emoções brinca
ama
e chora!

Maria Thereza Neves



9 comentários:

Mundo Animal. disse...

BUENAS TARDESSSSSSSSSS AMIGA QUE LINDO POEMA, QUE TERMINES GENIAL TU DIAAAAAAAAAAAA, SALUDOS DE TU AMIGO CHRISTIANNNNNNNNNNNN

Pedra do Sertão disse...

Sou colecionadora de pedras...estou a segui-la. Abraços

AROBOS disse...

Las bellas palabras que en el lateral has escrito, acerca del final del verano contrastan con lo que aquí está pasando: un largo invierno que ya empieza a ser derrotado por la primavera. Nostalgias ahí, esplendor aquí.

Dora Regina disse...

Lindo poema, Sonia.
Um grande abraço, retribuo com carinho suas visitas sempre gentis no meu blog.
Sonia estamos esperando você lá no Buzz!

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Oi, Sonia.
Lindas fotos! A primeira é uma trilha?

To torcendo para que estejas melhor e que a situação aí em teu trabalho se amenize. Fiquei tão preocupada com teus amigos...A vida anda difícil, minha flor...

Beijo

Eduardo disse...

Lindo poema

Abre esperanças e a certeza que a felicidade é possível

Segue sempre o trilho do amor e serás F E L I Z

Aníbal Raposo disse...

Olá Sónia,

Sempre lindas as tuas escolhas. Belíssimas as fotos.

Beijos

Graça Pereira disse...

É sempre no silêncio que tudo de grande acontece...
Beijo e boa semana.
Graça

JORDAS disse...

Gostei dessas lindas paisagens.
A vida do poeta é mesmo isso.
Brincar com as emoções, amar chorar, compreender o mundo.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.