.

.

31 maio 2010

E então ficamos os dois


E então ficamos os dois em silêncio, tão quietos
como dois pássaros na sombra,
recolhidos ao mesmo ninho,
como dois caminhos na noite,
dois caminhos que se juntam
num mesmo caminho...
Já não ouso... já não coras...
E o silêncio é tão nosso,
e a quietude tamanha
que qualquer palavra bateria estranha
como um viajante, altas horas...
Nada há mais a dizer,
depois que as próprias mãos
silenciaram seus carinhos...
Estamos um no outro
como se estivéssemos sozinhos...

J.G. de Araújo Jorge



Imagens de hoje, a caminho do trabalho, Lagoa da Conceição.

18 comentários:

Sônia Silvino disse...

Bom diiia, meu coração!
Vim te visitar para tornar o meu dia mais feliz!
"Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz." Madre Teresa de Calcutá
Bjkas, muuuitas!
Sônia Silvino's Blogs
http://blogsdasoniasilvino.blogspot.com

EDUARDO POISL disse...

O poema é lindo mais as tuas fotos de hoe estão maravilhosas.

Beijos te amo

Bloguinho da Zizi disse...

Passando pra te desejar um bom dia.
beijinho

Dora Regina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dora Regina disse...

J.G. é um grande poeta que muito admiro. O poema foi muito bem escolhido.
Deixo meu carinho e meu abraço! :-)

in natura disse...

Lindas fotos Sônia e o poema é lindo. O silêncio fala mais do que a boca. Beijuss

Agulheta disse...

Sónia! Quem ama é bom estar por vezes estar em silêncio,só sentir o coração e o momento da ternura a dois...adorei o poema e me envolvi nas palavras,adorei as fotos.
Beijinho Lisa

Priscila Lima disse...

o caminho do trabelho que nos leva a refletir sobre a beleza que tem a vida...
parabens sua postagem está incrivelmente inspiradora!
Abraço carinhoso.

Laurita disse...

Olá amiga, cada vez que entro no teu blog tenho que me repetir. Lindo poema, mas as imagens estão magníficas. Beijócas

Daniel Costa disse...

Sônia

Um poema de se gosta, fala do amor como se imagina que deve ser: "como se estivessemos sozinhos".

Wanderley Elian Lima disse...

As vezes a emoção é tanta que ficamos sem palavras.
Um abraço

Ana Martins disse...

Boa noite Sónia,
muito lindo, embora descreva um amor já sem chama.

Beijinhos,
Ana Martins

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

Nascerá amor de todas as cores Para meu coração enfeitar E o perfume que sair de mim Com o do amor se confundirá E nunca mais ...por minhas faces... Deixarei lágrimas de dor rolar...


"Aut. Desconhecido''

AGRADEÇO SUA VISITA....BEIJOS...M@RIA

REGGINA MOON disse...

Sônia,

Linda a sua postagem!!!

Parabéns....sempre!

Grande beijo e ótimo feriado!

Reggina Moon

Baby disse...

Estarmos um no outro é tudo o que podemos ambicionar, de preferência com esse mar por perto.

Beijos.

Multiolhares disse...

Lindas as fotos, descreves no teu poema duas almas gémeas que de tanto se conhecerem se entrelaçaram em uma só
beijinhos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Como são belas as palavras
que foram feitas para
serem lidas pelo coração.
Nos dão vontade de correr
ao encontro da pessoa amada,
para em silêncio
contemplar a vida,
e sentí-la plena.

Que haja sempre em
teu coração espaço
para os sonhos.

Helena Castelli disse...

Belo post! O silêncio sempre me acompanha... o silêncio é o meu grito...

Beijos com carinho.
helena

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.