.

.

20 junho 2010

Lembrança, por Mário Quintana



Essa lembrança que nos vem às vezes...
folha súbita
que tomba
abrindo na memória a flor silenciosa
de mil e uma pétalas concêntricas...
Essa lembrança...mas de onde? de quem?
Essa lembrança talvez nem seja nossa,
mas de alguém que, pensando em nós, só possa
mandar um eco do seu pensamento
nessa mensagem pelos céus perdida...
Ai! Tão perdida
que nem se possa saber mais de quem!


Mário Quintana



15 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindo poema, adorei.

Beijinhos
Sonhadora

serpai disse...

Hola!

Muy lindo tu escrito y, como siempre, ilustrado con una excelente foto.

Saludos.

Sergio.

Ana Maria disse...

Flor silenciosa, rica em pétalas.
Lindo poema e fotos belíssimas!
Beijinhos!

Sônia Silvino disse...

Boa noite, meu coração!
Vim matar as saudades e ver as novidades por aqui.
"Meu amigo virtual

Meu amigo virtual é diferente...
Ele não olha nos meus olhos,
Ele vê meu coração...

Meu amigo virtual é diferente...
Ele não percebe as minhas lágrimas
Percebe o momento de me confortar

Meu amigo virtual é diferente...
Ele não sorrí, ele me faz sorrir...

Meu amigo virtual...
Você não sabe...
Mas te procuro todas as noites .

Você não sabe...
Mas fico feliz quando você vem...
Olho para você, na expectativa de um sorriso...

Te espero assim como o sol espera pelo amanhecer...
Te espero assim como a Lua espera pela noite...
Certa que virá!

Não me importa se vens através de telas...

O que importa, é que venhas...
Não sei porque te escolhí como amigo...

Suas letrinhas são iguais às de todos os outros,
Apenas suas palavras são firmes...

Você consegue me fazer acreditar.
Talvez você não saiba, mas quando me falas...
Quando brincas comigo..
Quando me escutas...
Quando me amas...

Exerce a nobre tarefa de um amigo REAL.
Assim... Cativa-me...

Escuto teu sorriso através do sons do teclado.
Ouço teu coração através do meu coração,
Sinto tua alegria através da minha alegria...

Nunca deixes de vir...
Só conhecemos a importância dos verdadeiros amigos,
Quando começamos a perceber sua ausência,
Quando chamamos por todos,
E somente ele vem...

(Fátima M. de Mendonça)

Que a tua semana seja excelente!!!
Bjkas, muitas!
Sônia Silvino's Blogs
Vários temas & um só coração!

mARa disse...

...Lembranças...remexem nosso ser.

Imagens sempre LIndas!

Beijo!

Paz e Luz!

direitinho disse...

Estas e tantas outras lembranças que por momentos nos enchem a alma de sentimentos nobres e de uma suavidade de encantar.
Quintana no seu melhor

Priscila Rôde disse...

Adoro,
elas lá e eu cá..
as vezes a gente se encontra.

Um beijo e boa semana!

C@urosa disse...

Para os amigos e amigas, um sábio pensamento do mestre que se foi.

"Sempre chega a hora em que descobrimos que sabíamos muito mais do que antes julgávamos."
José Saramago

forte abraço

C@urosa

Caminhos Poéticos disse...

"Um amigo vem e segura a sua mão ou te abraça. Não perca essa oportunidade - porque Deus veio na forma da mão, do abraço, na forma do amigo".

(Osho)

Beijos de coração prá coração...M@ria

Mulher na Polícia disse...

Quintana...
Sempre frequentando os melhores blogs...

Lindo!

Beijos!

Mulher na Polícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mulher na Polícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Desnuda disse...

Fotos e poema sublimes, Sonia. Obrigada.

Carinhoso beijo

RETIRO do ÉDEN disse...

Uma beleza de fotos e de poema.
Abraço
Mer

M@ria disse...

Na ilha da eternidade sobrevivi aos naufrágios,
sem perder o amor ao mar ....Saudades!!

M@ria

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.