.

.

18 junho 2010

A Viagem de José Saramago




A viagem não acaba nunca.
Só os viajantes acabam.
E mesmo estes podem prolongar-se em memória,
em lembrança, em narrativa.
Quando o visitante sentou na areia da praia e disse:
“Não há mais o que ver”, saiba que não era assim.
O fim de uma viagem é apenas o começo de outra.
É preciso ver o que não foi visto,
ver outra vez o que se viu já,
ver na primavera o que se vira no verão,
ver de dia o que se viu de noite,
com o sol onde primeiramente a chuva caía,
ver a seara verde, o fruto maduro,
a pedra que mudou de lugar,
a sombra que aqui não estava.
É preciso voltar aos passos que foram dados,
para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles.
É preciso recomeçar a viagem.
Sempre.

José Saramago


Imagens da Lagoa da Conceição no dia cinza de hoje.

15 comentários:

Richard Mathenhauer disse...

"Só o viajante acaba"

Que pena! Acabou-se este viajante que deslocou toda península ibérica numa grande jangada de pedra!

Recomeçará? - Ninguém o pode dizer, senão a poesia, senão a prosa encomiástica. Que importa é que está imortalizado desde há muito em cada livro que nos deixou.

Fico feliz que você tenha se homenageado Saramago, Sônia, este que é um dos meus favoritos (sempre vivo!).

Abraços de quem a admira,

Osvaldo disse...

Sônia;
Perdeu-se um grande dramaturgo, com um estilo literário do tipo "ame-o ou deixe-o", mas que foi sempre um grande defensor dos autores literários da nossa língua comum, fossem eles brasileiros, portugueses, africanos, indianos ou asiáticos.

Quanto à sua personalidade, acredito que nem todos a apreciarão, mas é sempre triste a partida de um ser humano,... conhecido ou simples personagem do mundo.

bjs,
Osvaldo

AROBOS disse...

Las fotos de hoy son tristes, aunque bellas. La muerte de Saramago es motivo de tristeza. La música que suena en tu blog también tiene ecos de la melancolía que produce la muerte de tan genial escritor.

tossan® disse...

Viajar é preciso e recomeçar é mais ainda. Ele está agora a navegar e não sei pra onde. Tuas fotos estão excelentes Sônia. Beijo

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

A cultura chora, mas chora enriquecida pela obra do grande autor, porque essa fica. Beijos e ótimo final de semana

Henrique Rodrigues Soares disse...

Linda homenagem...

Sds.

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Gosto das fotos do seu blog e principalmente do seu layout.

Bom f-d-s

Tatiana disse...

Com certeza uma grande perda para o nosso mundo!
Que Deus o tenha e fortaleça a todos que ficaram diante dessa ausência.

Um beijo carinhoso

poetaeusou . . . disse...

*
um fantástico escritor,
num homem vulgar, intolerante,
em aceitar as ideias alheias !
,
Este mundo não presta, venha outro.
Já por tempo de mais aqui andamos
A fingir de razões suficientes.
Sejamos cães do cão: sabemos tudo
De morder os mais fracos, se mandamos,
E de lamber as mãos, se dependentes.
,
in - José Saramago,
,
brisas serenas, deixo,
,
*

Alda disse...

Linda homenagem ao grande escritor!

Obrigado Sónia!
Um beijinho

Marliborges disse...

Olá Sonia,
Uma perda lamentável. Bjssssssss

Multiolhares disse...

Todos temos um termino no nosso caminho o dele chegou, um escritor bastante polémico ou se gostava ou não, mas vai continuar sempre junto de nós através do seu legado

A tua baia mesmo cor de cinza é linda
beijinhos

REGGINA MOON disse...

Minha querida Sônia,

Sempre maravilhoso vir aqui te visitar...Saramago nos deixa um grande acêrvo e torna-se sempre imortal!!Bela homenagem!!

Um grande beijo e ótima semana!!

Reggina Moon


"Que minha solidão me sirva de companhia,que eu tenha a
coragem de me enfrentar,que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo."

(Clarice Lispector)

Helena Castelli disse...

Parece que o próprio Saramago já estava preparado para fazer esta viagem, segundo este belo trecho que voce transcreveu. Então, só nos resta desejar a ele uma boa viagem.

Bjsss

Daniel Costa disse...

Sônia

Um interessante poema de José Saramago, não menos interessante a adequada forma ilustrativa utilizada.
Já agora postei um texto alusivo em mundo e vida com a foto e o autógrafo, e o autógrafo que possuo.
Daniel

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.