.

.

17 agosto 2010

Poesia com Graça Pires





Na concha mais débil se adivinha
uma história com ondas e marés,
quando a sombra de um mar
perturba a cor dos olhos
e povoa de barcos a respiração.
A voz, agrafada na revolta íntima
das fragas, estende uma paisagem
para o lado liberto da noite,
onde as luas se pressentem,
excessivas como as paixões. 


Graça Pires



De passagem,
como a véspera imprecisa
do poema,
principia em mim
a planície agreste
da solidão dos outros.
E a não ser
o silêncio poente
dos meus olhos,
tudo o resto me diz
que sou um pássaro
a voar, inconsequentemente,
no sentido das palavras.

Graça Pires



16 comentários:

Mulher na Polícia disse...

Muito boa essa combinação de poesia, praia, mar... Muito gostoso esse post.

Beijos, Soninha!
(Suas fotos cada dia mais lindas!)

JULIANA PAEZ disse...

Olá Soninha!!

Você realmente encanta nossos olhos e traz uma paz tão especial que torna este lugar um vício prazeroso de ser visitado.

Estava com saudades de vc!!

Bjo grande da JU

Luís Coelho disse...

Momento poético de rara beleza.
Fez uma óptima escolha e esta combinação do mar com as conchas, a areia e a praia é maravilhosa.

Isa disse...

Sônia,saudades de deixar uma palavrinha aqui.
Ñ passo a correr, ñ!
Mas nem sempre posso deixar um "olá".
Hoje arranjei maneira de fazer.
Linda a música.
Lindas as fotos e as palavras.
Beijo.
isa.

PS:- Frio por aí? Já sei que está muito.
Um carinho de calor deste Portugal
que está mt quente...

AROBOS disse...

Se adivina el otoño en tus fotos. Aquí ya huele también un poco a otoño estos días. Saludos.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Sonia
Como sempre você nos apresenta belos poemas com belas imagens.
Tenha um bom dia.
Um abraço

Adolfo Payés disse...

Nos acarician de mañana los poemas mas hermoso que encontramos en tu blog.. que lindo es visitarte siempre..

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos...

Alvaro Oliveira disse...

Olá Amiga Sónia

Um belo poema, uma bellíssima escolha para o post, com lindas imagens.

Beijos

Alvaro

© Piedade Araújo Sol disse...

uma boa escolha.

a Graça escreve lindamente.

deixo um beijo

☆Fanny☆ disse...

Olá querida!

Gosto de voar nas palavras da Graça! Ela escreve de uma forma sublime!

Adoro as fotos do teu blogue! São muito convidativas :-)

Um beijinho*

Sonhadora disse...

Minha querida Sonia
um belo momento de poesia e fotos maravilhosas.

Beijinhos
Sonhadora

SAM disse...

Sônia,

PARABÉNS por esta belíssima postagem com as poesias de Graça Pires. As fotos são maravilhosas. Obrigada pela riqueza desta partilha.


Carinhoso beijo.

Zilda Santiago disse...

Parabéns sempre pelo blog e pelos belos poemas.Dei uma boa passeada pelo espaço!!!Bjs no coração.

Helena Castelli disse...

Contemplo com gosto teus posts e tua ilha. Sempre venho sentir a brisa e pegar conchinhas...

Beijos meus, com carinho.

"Cantinho Poético" disse...

O amor eterno é o amor impossível.
Os amores possíveis começam a morrer
no dia em que se concretizam.

Eça de Queiroz

Saudações Poéticas!! M@ria!

Carmem Teresa disse...

Encontro-me especialmente sensibilizada com a leitura dessa peça, tão bem trabalhada e tão poeticamente inspirada.Amei. Belíssimo e rico texto.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.