.

.

11 outubro 2010

Se eu pudesse...


"... E se eu pudesse 
me embriagar de um poema... 
Se a pena que trago 
em frases me fizessem chegar 
n'algum lugar... 
Seria mar, chão batido e luar... 
Seria cada gota d'água 
desaguando nas letras 
de qualquer poemar."

Pedro Miller


Imagens da Praia Mole, Florianópolis/SC

6 comentários:

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Sônia,

Acabei de comentar no outro post e voltei para este novo...

Adorei!! As fotos são lindas e o texto é uma delícia...

Beijos e bom feriado,

Sotnas disse...

Olá Sônia, tudo bem?
Desejando que sim, invadi seu blog através de outro, e gostei demais.
Belas imagens e, ótimos textos. Também moro em uma bela ilha, feito a sua, pelas imagens que postou é deveras maravilhosa, parabéns pelos belos textos e fotos ótimas.
Se minha invasão for inoportuna esteja à vontade para delatar, entretanto saiba que em nenhum momento desejei ser inoportuno, pois sou apenas alguém que admira fotos e poemas. Bem, deve saber como age admiradores das duas artes apresentadas em seu blog. Desejo tudo de bom pra você e todos ao redor, saúde, amor e paz sempre, abraços e até mais!
PS. Se me for permitido pretendo voltar!

Sotnas disse...

Oi, desculpe a pequena troca de letra, ao invés de delatar, creio que será melhor deletar. Oh céus que terrível falha minha!

Luís Coelho disse...

Um poema que poderia ser de qualquer um de nós se houvesse vontade e imaginação.

Carmem Teresa disse...

Lindo poetar, que se alastra por todos os lugares...Faz do mundo poesia, da poesia, um novo mundo. Amei a composição e os jogos com as palavras.

openid disse...

Sônia, as fotos estão lindas e os textos e poesias deliciosos, párabéns teu blog tá muito lindo!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.