.

.

23 janeiro 2011

É preciso remendar as rosas


É preciso remendar as rosas
Que foram rasgadas pela tempestade.
Esquecer o passado, arrancar,
Os sonhos acabados no jardim,
Deixar as dores, as cicatrizes
Tatuar a alma com novos sonhos.
Não evocar os desejos
De um amor proibido, inacabado.
Limiar a vida
Como se nada tivesse existido.
Ser a crisálida,
Sair do claustro,
Não se deixar arrasar pelas dores
De amores perdidos.
Jogá-los ao mar
Sem ressentimento,
Cada poesia tem seu dia,
Cada dor sua época.
Anjos não arrastam
Cipós nas asas,
As flores morrem.
Passou a tempestade,
Outro dia nasce,
Flores nascem depois da chuva
É tempo de …
Limiar


Autor desconhecido

Imagem 1 e 2- Chuvas em Santa Catarina por Cléber Gomes
Imagem 3: chuvas em Santa Catarina por Flávio Neves

7 comentários:

Malu disse...

Soninha, depois de tantas águas que levaram tudo, inclusive muitas vidas, é preciso deixar tudo pronto mesmo, para a nova semeadura, para a reconstrução de um jardim mais florido e perfumado.
Lindo este poema.
Abraços

Confissões de uma borboleta disse...

Sônia...as águas correndo deveriam ser reconfortantes, se não fosse o fundo trágico.A filosofia ainda permanesse tudo passa...cada poesia tem sei dia...Lindo poema.
Beijos

Luís Coelho disse...

Como se afirma no poema é preciso recomeçar.

A calamidade foi grande mas a esperança que sobra sempre será ainda maior para sanar o que é possível.

Peço a Deus que todo esses pesadelo já tenha passado e que cada um encontre a paz que tanto deseja.

LOURO disse...

Olá Sónia!

Uma postagem sublime...Embora triste pelo acomtecimemto.Mas como diz o poema.
Passou a tempestade,
Outro dia nasce,
Flores nascem depois da chuva
è tempo de
Limiar

Boa semana,
Beijinhos de carinho e amizade
Lourenço

Mª Dolores Marques disse...

Sempre com saudades. Então, vir aqui é alegrar os olhos, com bons poemas e belas fotos.

beijo

Mar Arável disse...

Bjs

Sotnas disse...

Olá Sônia, desejo que tudo esteja bem contigo!
O nome dela diz tudo, Natureza. Ela e seus elementos não são tal qual o homem, que está quase abrindo mão da sua naturalidade, por conta do artificial progresso. A natureza somente absorve o que naturalmente se desfaz. Sendo assim ela cobra de nós humanos um tantinho mais de respeito pra que todos vivam, mas, ao que me parece muitos de nós perdeu por completo o respeito por tudo e todos, e pagamos alto preço por estas atitudes!
E já que somos mestres na repetição de erros, a natureza está aprendendo com nós humanos, e todos os anos assistimos a estes catastróficos espetáculos!
Lamento pelos que se foram, quando muito ainda tinham que fazer!
Desejo pra você e todos ao redor iluminada e feliz existência, obrigado pela amizade, grande abraço e até mais!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.