.

.

28 março 2011

Comunicado



Só por hoje

vou rasgar os códigos.
Desacato as regras,
os preços módicos.
Só por hoje
desacredito das retas,
descarrilho do trilho,
desvio das setas.
Preciso de tempo para sonhar,
respirar fundo e carregar na mão
o sal da vida e o mel do mundo.
Se o compromisso tocar a campainha,
peço que aguarde na casa vizinha,
mansamente, sem fazer alarde.
Mas comunico a todos pela imprensa
que sumiu a lucidez.
Pediu licença.
É só por hoje,
mas agora é minha vez.


Flora Figueiredo
* São Paulo, SP. – 1951 
Praia da Joaquina
Praia dos Ingleses

7 comentários:

Graça Pereira disse...

"Só por hoje" eu aceito o comunicado e digo com toda a minha lucidez: voltarei!
Beijo e uma boa semana.
Graça

tossan® disse...

Belas fotos! Saudade da Ilha e de vocÇes meus amigos. Bj

Lusa Vilar disse...

Este espaço lembra o paraíso, quando venho por aqui é assim que me sinto.
Obrigada, Sônia, por nos presentear com tanta beleza regada à poesia.
Um beijo.

RosanAzul disse...

Linda postagem Sonia neste belo poema e imagens... Eu acho que já disse, mas repito: Teu blog está lindo! Parabéns! Beijo azul, Rosana

ETERNA APAIXONADA disse...

Olá Sônia!

Consegui acesso mais fácil hoje e vim até esta Ilha linda!
Saudades de vocês.
Dê um abraço no Esuardo por mim.
No Eternos Sonhares tem lá um poema lindo seu, para nossas noites de outono.
Aqui sempre acolhedor! Gosto também de ler a Flora.
Grande abraço para você, com meus agradecimentos.
Helô Spitali

ETERNA APAIXONADA disse...

Faça a correção, por favor: 'Eduardo'

Ana Martins disse...

Gostei deste comunicado Sónia, todos nós temos o direito de em algum momento perder a lucidez, o importante é que não prejudiquemos ninguém.

Bela escolha, gostei muito!

Beijinho,
Ana Martins

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.