.

.

31 março 2011

Inspiração


Foi uma inspiração, mas eu não anotei 
Se foi como uma fumaça que se esvai. 
Em um momento estava na minha mente, 
No outro nem mesmo eu sei.

Era algo importante e bonito, 
Por mais que eu tente não consigo lembrar. 
E ficou na mente um vazio, 
Só para me avisar 
Que ela esteve aqui e eu não anotei.

Dailza Ribeiro da Cruz Leite
04/04/2000




6 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Por isso, é sempre bom anotar as inspirações, em seus raros momentos.
Bom fim de semana

ju rigoni disse...

Que maravilha, Sonia, esse poema, imenso, que revela o poder criador - tansformador - dos poetas. No caso, bendito o vazio. Lindo!

Bjs, querida. Um bom fim de semana. Inté!

Tatiana disse...

São tantos momentos tantas passagens belas nessa vida que a mente nos trai e esquecemos de registrar.

Lindas fotos...

Um beijo carinhoso

Sonhadora disse...

Minha querida

Lindo o poema e lindas as imagens, como sempre.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Luís Coelho disse...

E assim acontece a quem se esquece da caneta e do papel.
Ela passa mas há-de voltar.
Estas coisas não se perdem .
Renascerão com outras cores e serão lindas flores.

tossan® disse...

Eu sou testemuha disso! Você faz poesia na fotografia...Eu sei...Eu vi! Beijo

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.