.

.

02 abril 2011

Outono



O outono já chegou - aos arrufos do vento
as folhas num desmaio embalam-se pelo ar...
- vão caindo... caindo... uma a uma, em desalento
e uma a uma, lentamente, vão no chão pousar...

O céu perdeu o azul - vestiu-se de cinzento 
e envolveu na neblina a luz baça do luar...
- na alameda onde vou, de momento a momento,
há um gemido de folha a cair e a expirar...

O arvoredo transpira as carícias dos ninhos,
e o vento a cirandar na curva das estradas
eleva o folhareu no espaço em redemoinhos...


Há um córrego a levar as folhas secas em bando...
- e à aragem que soluça entre as ramas curvadas,
parece que o arvoredo em coro está chorando!...

 J. G. de Araújo Jorge




Praia dos Ingleses

3 comentários:

Isa disse...

E aqui,do lado de cá entrámos na Primavera...
Beijo.
isa.

Sotnas disse...

Olá Sônia, que tudo esteja bem contigo, sempre!
Assim é sempre por aqui, belíssimas imagens e também belíssimos poemas, apesar que, não vejo o outono com tanta tristeza, mas, cada qual a seu modo vive a estação!
Agradável também por aqui é a trilha sonora que embala minhas visitas, parabéns pelo belo e agradável espaço, desejo a você e todos ao redor infinita felicidade, agradeço pelo carinho de suas visitas e comentários, abraços e até mais!

Desnuda disse...

Boa noite Sonia!

Fotos lindas e J. G. de Araújo Jorge é uma riqueza!


Beijos com carinho e ótima semana.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.