.

.

23 março 2011

A luz que acende o olhar


A luz que acende o olhar
vem das estrelas no meu coração,
vem de uma força que me fez assim,
vem das palavras lembranças e flores
regadas em mim.

O tempo pode mudar
a chuva lava o que já passou,
resta somente o que eu já vivi,
resta somente o que ainda sou.

A luz que acende o olhar
vem pelos cantos da imaginação,
vem por caminhos que eu nunca passei,
como se a vida soubesse de sonhos
que eu nunca sonhei.

Vem do infinito da estrela cadente
do espelho da alma dos filhos da gente,
de algum lugar só para iluminar,
a força vem de onde eu venho,
de tudo o que acende a vida calada,
me olha, me entende o que eu sou
tudo o que maior vem do amor.

Vem da luz que acende o olhar,
vem das histórias que me adormeciam,
vem do que a gente não consegue ver,
vem e me acalma, me traz e me leva
para mais perto de você.


(Extraído da música A luz que acende o olhar - letra e música Deborah Blando)


Imagens da Praia  Sambaqui

3 comentários:

UIFPW08 disse...

Bellissime come sempre GRANDE Sonia. Complimenti
Un saluto sincero
Maurizio

Julliany kotona disse...

Lindo seus poemas são sempre tocantes e alimentam a nossa alma.bjos de bom dia.

Sotnas disse...

Olá Sônia, desejo que tudo esteja bem contigo!
Como sempre belíssimo seu cantinho, belos poemas, acompanhados de lindas imagens, parabéns pelas lindas postagens! Essa letra da música da Débora é um belo poema, tanto quanto a música o é também!
Obrigado pelas visitas, comentários e amizade, desejo a você e todos ao redor felicidades sempre, abraços e até mais!
OBS. Na imagem acima na direita onde você aparece encostada a um muro, a ponte ao fundo é a Hercílio Luz, creio eu!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.