.

.

12 abril 2011

Feito nada!


As trovas que saem de meu peito,
Às vezes saem caladas,
Feito porteiras fechadas,
Feito o vento que passa,
Feito parte da fumaça...

São fagulhas de minha alma,
Às vezes estrelas no céu,
Feito pétalas ao léu,
Feito grama de pastagem,
Feito essa aragem...

São as sombras de meu deserto,
Às vezes carinho e amor,
Feito rasgo sem pudor,
Feito paixão sertaneja,
Feito viola e cerveja...

São pedaços de um mosaico,
Às vezes riacho manso,
Feito sombra e descanso,
Feito o cego e a guia,
Feito verso e poesia.


Santaroza

Praia Mole
Praia Mole

4 comentários:

Sil disse...

Sonia, suas fotos são um desbunde total, belíssimas. Quando quero ver o mar, entro logo em seu blog pra matar a saudade.

bjo

AFRICA EM POESIA disse...

sonia querida
Já nos encontramos à muito tempo . é bom mantermos as raízes dos amigos


Vim dizer que tenho para oferecer o selo das 100 Mil visitas que é...NOSSO pois caminhamos juntos...
um beijo

Sotnas disse...

Olá Sônia, que tudo esteja e permaneça bem contigo!
E como sempre outro belo poema postado aqui, em companhia de belíssimas imagens suas, parabéns!
Que você e todos ao redor sejam felizes, agradecido pela amizade, abraços e até mais!

AFRICA EM POESIA disse...

Sonia

Saudades
que bom estar contigo sentir o teu carinho



O selo .é o meu presente...






C omeço por dar os parabéns
E é lindo chegar a estes números
M uitos anónimos passaram na África em Poesia

M uitos amigos vieram dar um beijo
I limitada a minha felicidade
L inda esta ligação bem forte...

V im a medo para a blogosfera
I maginava que não ia ficar
S em grandes ambições vim e adorei
I mediatamente chegaram amigos
T antos e tão bons que agradeço...
A braço-vos neste momento
N ão deixaremos de brindar com champanhe
T eremos o saboroso bolo de chocolate
E é graças a Vós que guardo no coração 100.000
S erei sempre vossa amiga-Gosto muito de cada
um de vós!...ao vitor um beijo especial


LILI LARANJO

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.