.

.

27 abril 2012

Deixa-te estar na minha vida



Deixa-te estar na minha vida
Como um navio sobre o mar.
Se o vento sopra e rasga as velas
E a noite é gélida e comprida
E a voz ecoa das procelas,
Deixa-te estar na minha vida.
Se erguem as ondas mãos de espuma
Aos céus, em cólera incontida,
E o ar se tolda e cresce a bruma,
Deixa-te estar na minha vida.
À praia, um dia, erma e esquecida,
Hei, com amor, de te levar.
Deixa-te estar na minha vida.
Como um navio sobre o mar.

Cabral do Nascimento



4 comentários:

isa disse...

Sempre tudo tão lindo,por aqui...
É um prazer visitar vc.
BFS.
Beijo.
isa.

Sotnas disse...

Olá Sônia, desejo que tudo esteja bem contigo!


Passando por sua ilha pra sentir passar ao vento os belos versos que posta por cá, e sempre tão bem acompanhados de lindas imagens, parabéns pelo espaço sempre tão belo!

Grato pelas tuas visitas e amizade eu, desejo a você e todos ao redor um viver intenso e feliz sempre, abraços e até mais!

Victor Gil disse...

Olá Sonia.
Sempre excelentes imagens. O paraíso deve ser aí onde tu moras.
Beijinhos amiga.
Victor Gil

Sandra mitsue Valente disse...

Oi Sonia...
Que espetáculo de imagens...Amei conhecer seu Cantinho...respira natureza...Venha conhecer o Meu Cantinho no Japão ...ficarei muito feliz com sua visita...
Ótimo feriado!
Beijos!
San...

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.