.

.

21 abril 2012

Ventos & Versos - acróstico



Ventos que sopraram tristezas

Enredaram os galhos das sinas
Numa frieza de tons eloquentes;
Todavia, com as suas certezas
Ousaram reerguer das ruínas
Soprando as novas sementes

Era a poesia de versos dos ventos

Ventos que sopraram letras
Enredaram nas rimas os galhos
Reciclando em versos os lamentos;
Sobretudo, com as suas belezas
Ousaram refazer atos falhos
Soprando os novos momentos.

Wasil Sacharuk - abril/2009


Imagens da Costa da Lagoa, Florianópolis.

2 comentários:

rosa-branca disse...

Lindo poema e fotos maravilhosas. Beijos com carinho

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Sonia!

Fazendo minhas as palavras da Rosa-Branca,e imitando o poema, vou fazê-lo ao contrário:Fotos maravilhosas,e lindo poema.

Um abraço.
Vitor

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.