.

.

10 maio 2012

Para sempre...



Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento. 
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.
 
Carlos Drummond de Andrade


Praia do Pântano, Florianópolis

4 comentários:

rosa-branca disse...

Olá Sónia, porque Deus permite que alguém venha ao mundo e não tenha mãe? Eu pergunto tantas vezes porque andei de casa em casa...Lindo poema e até que é verdade. Havia de haver uma lei em que a mãe não morresse e outra lei em que seria impensável os filhos partirem à frente dos pais. Temos que concordar que a vida não tem lei. Adorei as fotos também. Beijos com carinho

Eloah disse...

Lindo poema de Drummond.Bela homenagem às Mães."O alicerce da vida começa com o amor de Mãe, que constrói, nos dá força e nos renova em cada gesto de carinho".
Bjs no coração Eloah

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Sonia!

Bonito poema; linda e carinhosa maneira de definir mãe, com ingenuidade feita ternura...

Um abraço; bom fim de semana
Vitor

Lusa Vilar disse...

Feliz dia das Mães! Lindo poema, principalmente para os que já viram sua mãe partir para o outro plano de vida. De forma, que posso comprovar a veracidade: Mãe não morre nunca, ela viverá eternamente em nossos corações!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.