.

.

07 janeiro 2013

Emerge da noite



Emerge da noite e do silêncio o poema,
Habitante da essência dos meus sentimentos.

O poema que me levará no tempo
E passarei entre as mãos
E diante dos olhos livres e límpidos de quem lê.

Sua passagem se confundirá
Com os assovios do vento
Com o rumor dos oceanos.
Ele encontrará uma praia de areias claras
Aonde possa se estender ao sol.

O poema morará inteiro no espaço mais aberto
De ar claro nas tardes lisas e eternas.

Quando eu já não existir mais,
O poema de asas brancas no vôo que lhe coube
Irá pousar em alguém que se fundirá a ele,
Entre paredes densas,
Quando na profunda e devoradora solidão.

Então ele emergirá, mais uma vez,
Da noite, do silêncio, como um cais seguro,
Ou quem sabe
Uma mão aberta e na palma uma esperança.

Antonio Miranda Fernandes



2 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

BOM DIA MINHA QUERIDA !!!!
PRAZER ME DAR PASSAR POR AQUI E PODER DEIXAR MINHAS DIGITAIS...
BJSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

Florianópolis e sua Magia disse...

Serão Fadas Poetisas ou Bruxas poetisas?
Eu diria que sim, que os fadas e bruxas são poetas,
No caldeirão de palavras, tudo vale,
fervem horas a fio num caldeirão de razões,
como uma poção mágica para o espírito,
e alimentam toda gente que sente e curam corações doloridos.
Palavras graves, átonas, e esdrúxulas, rimadas às vezes no principio, meio e fim
As vezes sem rimas mas com mil idéias e sentimentos,
alegrias e lamentos que vem da sua alma, ácidos, lágrimas, perfumes e sais,
diluídos em muito amor, alegria e dor
Usam de tudo isso, diluído em fantasia misturado ,
temperado com música e cor, recordações, glória e ilusões,
escritas em grandes livros sábios e pequenos papeis
e fingem a dor e sentem ainda mais, coisas que vulgares mortais sentirão jamais...

Contudo se faz poesias,
Universo, estrelas, céu
Mar, nuvem, sol, amor, alegria, tristeza, sonhos
Botas,morcegos, lagartos, mandrágoras e madressilvas, jasmim
Noite, dia, lua e sol, febre, chuva neve...muita angustia misturada a alegria...
Amizade, saudade, política, idéia, paixão explicita, anjos e demônios,
Abstenção, verdades, mentira, paz e aventura.
E surge então o escrito, transcrito, poema ou poesia,
corre líquido entre os dedos as letras,
monocolor em pequenas folhas de papel
ou no teclado do computador....

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.