.

.

08 junho 2013

Amei a tarde...


Amei a tarde plena
de navios, ruas estreitas,
becos largos sonhos,
a tarde cheia do destino,
temporais da infância,
amei a tarde de olhos e narizes e bocas
na praça aberta de meu tempo interior,
a tarde cheia de esperas,
encontros, outras tardes,
a palavra inventando teu pássaro rosto
sentado no tempo,
vago na queda,
pronto no voo.

(...)


Lindolf Bell


Um comentário:

vieira calado disse...

Na verdade, nada mudou.

Em Portugal diz-se:

Tudo como dantes
quartel general
em Abrantes!

Beijinho!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.