.

.

12 setembro 2014

Das coisas que não existem...


Uma coisa que me põe triste
é que não exista o que não existe.
(Se é que não existe, e isto é que existe!)
Há tantas coisas bonitas que não há:
coisas que não há, gente que não há,
bichos que já houve e já não há,
livros por ler, coisas por ver,
feitos desfeitos, outros feitos por fazer,
pessoas tão boas ainda por nascer
e outras que morreram há tanto tempo!
Tantas lembranças de que não me lembro,
lugares que não sei, invenções que não invento,
gente de vidro e de vento, países por achar,
paisagens, plantas, jardins de ar,
tudo o que eu nem posso imaginar
porque se o imaginasse já existia
embora num lugar onde só eu ia...

Manuel Antônio Pina.




5 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia

Excelente, parabéns, gostei de ler.

Bom fim de semana, beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ricardo- águialivre disse...

Trocadilhos e imagens...a junção perfeita...fabulosa imaginação.
.
Desejo bom fim de semana com muita Paz, saúde e amor
.
Querendo, visite(m)-me ...eu gostava
.
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Rosemildo Sales Furtado disse...

Um perfeito jogo de palavras. Asorei!

Abraços e um ótimo final de semana para ti e para os teus.

Furtado.

Мирослав Б. Душанић disse...

♪♫ ♫♪ ♫ ♫♪ ♫ ♫♪ ♫ ♫♪ ♫ ♪♫

Lylico disse...

O minha amiga, saudades de vc. Manda noticias. Bjs.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.