.

.

29 janeiro 2013

Pensamentos na madrugada de Yohana Sanfer



Eu prezo é o amor que é gasto com prazer, que é escasso, raro e inquieto. Tenho preguiça do que é a prazo, do lento, do morno abrandado com soprinhos. Faço passeatas é pelo amor singular, especial, que tem pressa, fome e sede de ser. Não pra ser breve mas porque não se contém.

Yohana Sanfer





Ele vai chegar. Vai chegar como ondas de um mar imprevisto, daquelas bonitas, merecedoras de uma bela fotografia, daquelas que ainda que você tente correr, te alcançam e te regam os pés, te puxam sem permissão, te lavam a alma e o coração e te devolvem às margens tonta, quase inconsciente, tamanho seu impacto e alcance.

Yohana Sanfer





Do cansaço recorrente e das poucas coisas de que tenho certeza, admito, assino e repito como um mantra: velha demais pra ilusões, nova demais pra desistir. 
O pensamento é turbulento, o coração é calejado, mas o fim da linha é um sonho alcançado e a ousadia é a força motriz, e eu sei que não teria paz um minuto sequer na vida se desistisse de acreditar e seguir assim.

Yohana Sanfer


28 janeiro 2013

Deixe em paz meus sonhos...



Deixe em paz meus sonhos
eles andam solitários,
cansados,
sem luz.
Deixe que eu encontre neles
o caminho
e bem baixinho
cante uma canção
para que meu coração
volte a sonhar
e meus sonhos
façam ninho ao luar.

Ribeiro Terra



Imagens do Jardim da empresa

26 janeiro 2013

Fim de sábado com Arnalda Rabelo



Como em um romance, o sol se esconde
no crepúsculo da tarde, e o céu se adorna
de estrelas douradas.

Enquanto isso o mar sussurra baixinho,
as ondas embriagam-se do perfume das algas
aguardando os ardentes beijos da lua.

Arnalda Rabelo


Uma mulher precisa...
Uma seda, uma renda, um perfume
Um alvorecer, um anoitecer
Uma direção, uma confiança, uma proteção
Alguns beijos ao luar ...
Um amor pra se achegar
E um passeio ao céus nas madrugadas.

Arnalda Rabelo


Domingo com os pensamentos de Manoel de Barros



Quando as aves falam com as pedras e as rãs com as águas - é de poesia que estão falando.
Manoel de Barros


Passava os dias ali, quieto, no meio das coisas miúdas.
E me encantei.
Manoel de Barros


A palavra amor anda vazia. Não tem gente dentro dela.
Manoel de Barros


No fim da tarde, nossa mãe aparecia nos fundos do quintal :
Meus filhos, o dia já envelheceu, entrem pra dentro.
Manoel de Barros


Tenham todos uma linda semana!


23 janeiro 2013

O tempo...



De que são feitos os dias? 
- De pequenos desejos, 
vagarosas saudades, 
silenciosas lembranças.


Cecília Meireles


Como o tempo custa a passar quando a gente espera!
Principalmente quando venta.
Parece que o vento maneia o tempo.


Érico Veríssimo


Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu.


Chico Buarque


O tempo nem sempre cura tudo. Tenho feridas que já cicatrizaram, 
mas que insistem em latejar quando o dia está nublado. 

Clarissa Corrêa



E a minha voz nascerá de novo,
talvez noutro tempo sem dores,
e nas alturas arderá de novo o meu coração
ardente e estrelado.


Pablo Neruda


22 janeiro 2013

Que seja doce



Então, que seja doce. 
Repito todas as manhãs, 
ao abrir as janelas para deixar entrar o sol 
ou o cinza dos dias, 
bem assim: que seja doce. 
Quando há sol, e esse sol bate 
na minha cara amassada do sono 
ou da insônia, contemplando as partículas 
de poeira soltas no ar,
feito um pequeno universo, 
repito sete vezes para dar sorte: 
que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante. 
Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce, 
talvez não saiba responder. 
Tudo é tão vago como se fosse nada.

Caio F. de Abreu


21 janeiro 2013

Pensamentos & Imagens



Nenhuma luta haverá jamais de me embrutecer,
nenhum cotidiano será tão pesado a ponto de me esmagar, nenhuma carga me fará abaixar a cabeça.
Quero ser diferente.
Eu sou. E se não for, me farei.

Caio Fernando Abreu


Quando me surpreendo ao fundo do espelho assusto-me.
Mal posso acreditar que tenho limites, que sou recortada e definida.
 Sinto-me espalhada no ar, pensando dentro das criaturas,
 vivendo nas coisas além de mim mesma.

Clarice Lispector - Perto do coração selvagem


Eu sempre digo que eu posso ter uma solidão medonha, mas sempre vai haver
 um vasinho de flores num canto.

Caio F. Abreu


Cada segundo era leve.
O coração dançava num ritmo só.
E então flutuamos...

Wanderly Frota



19 janeiro 2013

O que me move



O que me move
são as improbabilidades
o implausível me atrai
e me traz
a paz
contra a irremediável prisão
do real
e de sua finitude:
olha
no meu jardim de sons
e de palavras cruas
nuas ninfas dançam
entre centauros e cavalos
alados.
os sonhos me levam
adiante
nessas estradas sem sal
e sem suor
o impossível me acena
com prendas e rendas
de teias
que trançam e tocam 
o infinito:
olha, as cordas vibram
e as vibrantes correntes
pulsam nas partituras:
partir, chegar,
ficar, dormir,
vagar:
o eterno se faz presente
nesse mínimo momento
que é.   


Danilo
http://atipoesia.blogspot.com.br


17 janeiro 2013

Você sabe por que o mar é tão grande?



Você sabe por que o mar é tão grande?
Tão imenso? Tão poderoso?
É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros
abaixo de todos os rios.
Sabendo receber, tornou-se grande.
Se quisesse ser o primeiro, centímetros acima de todos os rios,
não seria mar, mas sim uma ilha.
(...)
Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade o ganho e a perda, o acerto e o erro, o triunfo e a queda, a vida e a morte.

Paulo Roberto Gaefke



13 janeiro 2013

Vai chegar um dia




Vai chegar um dia em que a gente vai se ver,
se olhar, e nem irá pensar em nada,
nem lembrar de nada
nem se importar
com nada
nada existirá
o desejo
o gosto do beijo
o cheiro
nada,
teremos nos perdido
por inteiro
seremos estranhos
a olharem-se
num dia comum...

Sirlei L. Passolongo



Domingo, Praia dos Ingleses

11 janeiro 2013

Ainda o tempo



Olha o tempo, caído nessas pétalas
e evaporado nessas vagas nuvens,
olha-o no olhar e no sorriso
em que os belos rostos se desfolham.

Anda o tempo, anda o tempo, o sem-cessar
com pés de névoa e de silêncio anda
frutas e corações amadurecendo.

Ouve o passo do tempo como pisa
meu coração, as uvas e os sonhos;
ouve o rio do tempo como cruza
terras floridas, jovens comarcas...

Vem, senta-te à direita de minha alma,
à margem do rio do crepúsculo,
e oponhamos ao tempo, ao inimigo ,
a doçura de sermos dois na tarde.

Eduardo Carranza




09 janeiro 2013

Algo existe num dia de verão



Algo existe num dia de verão,
No lento apagar de suas chamas,
Que me impele a ser solene.
Algo, num meio-dia de verão,
Uma fundura - um azul - uma fragrância,
Que o êxtase transcende.
Há, também, numa noite de verão,
Algo tão brilhante e arrebatador
Que só para ver aplaudo -
E escondo minha face inquisidora
Receando que um encanto assim tão trêmulo
E sutil, de mim se escape.

(Tradução de Lúcia Olinto)
Emily Dickinson




07 janeiro 2013

Emerge da noite



Emerge da noite e do silêncio o poema,
Habitante da essência dos meus sentimentos.

O poema que me levará no tempo
E passarei entre as mãos
E diante dos olhos livres e límpidos de quem lê.

Sua passagem se confundirá
Com os assovios do vento
Com o rumor dos oceanos.
Ele encontrará uma praia de areias claras
Aonde possa se estender ao sol.

O poema morará inteiro no espaço mais aberto
De ar claro nas tardes lisas e eternas.

Quando eu já não existir mais,
O poema de asas brancas no vôo que lhe coube
Irá pousar em alguém que se fundirá a ele,
Entre paredes densas,
Quando na profunda e devoradora solidão.

Então ele emergirá, mais uma vez,
Da noite, do silêncio, como um cais seguro,
Ou quem sabe
Uma mão aberta e na palma uma esperança.

Antonio Miranda Fernandes



05 janeiro 2013

Deixa o amanhã para o amanhã




Deixa o amanhã para o amanhã
não percas o hoje que deve ser ora.
queres saber do futuro? vale sim,
porque será presente, como agora.

Abraça apertado o instante em si
como se abraça a pessoa querida
que aportou vindo de muito distante
e o acolhe no mais quente cais em ti

Sê sábio de amor nas tuas loucuras
concebe com prazer como o foste tu
deixa-te perder no que tens sido
e encontra-te melhor mais adiante

Sê espontâneo e livre como criança
a realidade em tuas mãos amorosas
fará alegre o tempo com a confiança

Entre esta e aquela vida (se existir)
há acerto, não sabemos, nem tu nem eu,
qual seja, agora, deixa o amanhã,
não percas o hoje que deve ser ora.

Antonio Miranda Fernandes


02 janeiro 2013

Para refletir...




O rio passa ao lado de uma árvore, 
cumprimenta-a, alimenta-a, dá-lhe água... 
e vai em frente, dançando. 
Ele não se prende à árvore.
A árvore deixa cair suas flores sobre o rio em profunda gratidão,
e o rio segue em frente. 
O vento chega, dança ao redor da árvore e segue em frente.
E a árvore empresta o seu perfume ao vento... 
Se a humanidade crescesse,amadurecesse, 
essa seria a maneira de amar.

(Osho)

Imagem 1: Lagoinha Leste, Florianópolis, fonte da imagem: botapracima.wordpress.com

Lagoinha leste, Florianópolis

01 janeiro 2013

Dia 1° de Janeiro - Dia da Confraternização Mundial



Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Fazei Senhor que a paz seja de todos
Dai-nos a paz que nasce da verdade
Dai-nos a paz que nasce da justiça
Dai-nos a paz chamada liberdade
Dai-nos Senhor paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos

(Sophia Mello B. Andersen)



Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.